Para o Motorista

Como fazer o alinhamento e balanceamento de pneus corretamente

alinhamento e o balanceamento de pneus

Sabe aquela sensação de que tem alguém puxando o volante do carro para a direita ou para a esquerda? E quando o volante começa a trepidar de um jeito incômodo? Se isso está acontecendo com seu veículo, o ideal é procurar logo uma oficina para ver se o alinhamento e o balanceamento dos pneus estão em dia.

Por mais que esses procedimentos sejam velhos conhecidos dos motoristas mais antenados, nem sempre o cuidado é tomado com a devida periodicidade. O problema é que esse deslize pode não só ser fatal para a vida útil dos pneus como ainda prejudicar a segurança na direção. Melhor ficar de olho, não concorda?

Acompanhe os próximos tópicos para entender como fazer a manutenção correta do seu veículo!

Lembre para que servem o balanceamento e o alinhamento

Certas situações corriqueiras podem antecipar a necessidade de fazer o alinhamento e o balanceamento de pneus, sabia? E isso é ainda mais verdade para quem trafega diariamente nas vias esburacadas das grandes cidades.

Estamos falando daquelas horas em que não conseguimos evitar a batida forte em um buraco. Ou quando, distraídos, acabamos esbarrando o pneu no meio-fio ao estacionar. Esses são casos típicos que podem gerar problemas com o alinhamento e o balanceamento. O próprio tempo de uso, as lombadas e ruas de paralelepípedo contribuem para isso de alguma forma.

Tecnicamente, então, podemos dizer que o balanceamento é responsável por manter o equilíbrio do conjunto que compõe o pneu e a roda. Na oficina, a massa desse conjunto em movimento é medida para saber se o peso está distribuído de maneira uniforme para toda a roda. Quando não está equilibrado, é necessário fazer um contrapeso.

Já o alinhamento é explicado pelo próprio nome. Quando sai de fábrica, seu carro tem os 4 conjuntos de roda e pneu paralelos, no mesmo ângulo, quando parados em linha reta. Quando essa angulação sofre alterações, é preciso fazer o ajuste em uma oficina.

Identifique do que os pneus necessitam em cada momento

Por mais que o alinhamento e o balanceamento de pneus sejam procedimentos feitos em conjunto, problemas em cada um apresentam sintomas diferentes. 

Balanceamento

Quando é preciso balancear os conjuntos, você pode sentir trepidação no volante. Ela ocorre principalmente se você estiver trafegando acima de 50 quilômetros por hora. Nesses casos, você vai perceber um desgaste irregular dos pneus e o carro terá menos estabilidade — o que pode se tornar perigoso na estrada, por exemplo. Mas você não precisa esperar que isso ocorra para fazer a manutenção, ok? 

Outras situações que podem exigir o balanceamento são:

  • quaisquer 10 mil quilômetros rodados;
  • trocas de pneus por novos;
  • sempre que fizer o rodízio dos pneus;
  • se precisar fazer algum tipo de reparo em um ou mais pneus (na câmara).

Dependendo de onde você fizer a manutenção, a oficina pode usar o balanceador de coluna, retirando todas as rodas do veículo, ou o balanceamento local, sem que elas sejam removidas.

Alinhamento

Você vai saber se o carro precisa de alinhamento fazendo um teste bem simples. Mantenha o veículo em movimento, em linha reta, e solte o volante por alguns segundos. Se ele pender para um dos lados sem que você o mova, é sinal de que os conjuntos estão desalinhados. Ao levar o carro para a manutenção, o ângulo das rodas será colocado novamente no eixo.

Para esse caso vale a mesma dica sobre o balanceamento: não espere o problema efetivamente aparecer para correr para a oficina! O ideal é fazer a devida manutenção em todas as situações que mencionamos anteriormente, combinado?

Saiba com qual frequência deve realizar os procedimentos

Como todas as informações importantes referentes à manutenção do seu carro, o processo de alinhamento e balanceamento de pneus também tem sua frequência recomendada no manual do proprietário. Normalmente, os fabricantes indicam que a manutenção seja feita a cada 5 mil ou 10 mil quilômetros rodados.

Como mencionamos, porém, é importante que você preste atenção aos sinais do seu veículo. Desta forma, você conseguirá reconhecer eventuais indícios que podem revelar a necessidade de antecipar esse procedimento. Caso tenha dificuldade em perceber tais sinais, procure fazer inspeções com seu mecânico de confiança. Especialmente quando bater com muita força em um buraco ou se enxergar um desgaste maior da borracha em um dos pneus — ou em todos.

Descubra as consequências de não alinhar e balancear os pneus

Não é nada barato comprar um conjunto novo de pneus para seu carro, não é mesmo? Pois saiba: se não mantiver o alinhamento e o balanceamento em ordem, a vida útil desses itens pode ser bastante prejudicada. Isso pode levar a uma troca antecipada não prevista em seu orçamento. Isso porque o desgaste da borracha é muito maior quando o carro está desequilibrado. 

Dependendo do caso, o problema pode ser ainda maior, atingindo as peças do sistema de suspensão e levando a um custo bem mais alto na oficina devido ao desgaste desses itens. Mas tem mais! O pior cenário está ligado à sua segurança e a seu conforto ao volante. Sem o alinhamento e o balanceamento adequados, o carro fica pesado, dificultando o controle da direção. Isso pode ser um risco e tanto em uma viagem, por exemplo. Ao negligenciar a manutenção, situações como óleo na pista e chuva podem se tornar bem perigosas.

Veja as vantagens de fazer o alinhamento + balanceamento

Ainda não está convencido da importância de realizar o balanceamento dos pneus e seu devido alinhamento? Não seja por isso! Confira agora mais alguns dos benefícios proporcionados por esses procedimentos:

  • economia com a troca de pneus, uma vez que a vida útil desses itens é mantida;
  • economia de combustível, já que o atrito da borracha do pneu com o solo é menor;
  • sem deslocamentos bruscos do carro, que podem reduzir a segurança no volante;
  • leveza na direção, já que os rolamentos terão menos resistência ao rodar.

Como você pôde ver, o alinhamento e o balanceamento de pneus são procedimentos comuns à vida de quem tem um carro e se preocupa em tomar os devidos cuidados para trafegar por aí em segurança. Não negligencie essa manutenção! Sempre que surgir uma desconfiança ou dúvida, faça uma visita a seu mecânico de confiança!

Por fim, se este post foi útil para você, aproveite para continuar sua pesquisa, lendo também sobre o funcionamento do motor!