Para o Motorista

Especialista responde qual o momento ideal para trocar pastilha de freio

trocar a pastilha de freio

Sem dúvidas, a correta manutenção dos freios é um dos cuidados preventivos mais importantes para qualquer motorista. Afinal, apenas com o bom funcionamento do sistema é possível garantir a eficiência da frenagem nas mais variadas situações.

Um dos componentes que merece atenção especial nessa hora é a pastilha de freio. Ela atua em contato direto com o disco quando o pedal é acionado, o que torna o seu desgaste algo inevitável.

E quando o assunto é a manutenção do seu veículo, o melhor é contar com a experiência de um especialista. Por isso, no post de hoje convidamos Igor Giacomet, proprietário da Mecânica Confiança e mecânico profissional há mais de 18 anos, para nos contar qual o momento certo para trocar a pastilha de freio do seu carro. Confira!

Qual o papel da pastilha no sistema de frenagem?

As pastilhas fazem parte dos sistemas de freio a disco, que hoje já são encontrados na maioria dos veículos de passeio. Essa é uma opção que apresenta algumas vantagens em relação ao freio a tambor, já que o desgaste não influencia no curso do pedal, evita o acúmulo de sujeira e proporciona maior dissipação do calor gerado pela frenagem.

Quando o pedal de freio é acionado, a pastilha é pressionada contra o disco de freio, componente do sistema que fica acoplado à roda. Por serem consideradas importantes elementos de segurança do veículo, Igor destaca que é essencial optar por pastilhas de boa qualidade ao fazer a manutenção nos freios. Produtos de procedência duvidosa, além de durarem muito menos, podem colocar a segurança dos ocupantes em risco.

Como ocorre o desgaste da pastilha de freio?

O próprio princípio de funcionamento das pastilhas de freio é capaz de explicar por que esse componente sofre tanto com o desgaste — afinal, ela é submetida a uma árdua tarefa ao entrar em atrito contra o disco de freio.

E quando analisamos os materiais dos quais esses componentes são feitos, fica ainda mais fácil compreender esse desgaste. Enquanto as pastilhas são compostas de materiais de baixa rigidez, como resina e metais em pó, os discos de freio são geralmente produzidos em ferro fundido, o que os torna muito mais resistentes.

Apesar de as pastilhas sofrerem mais quando o sistema de freios é acionado, os discos de freio também se desgastam ao longo do tempo. Quando isso acontece, é importante que o componente seja substituído o quanto antes, pois as irregularidades em sua superfície podem aumentar de maneira considerável o desgaste das pastilhas.

Quando devo realizar a trocar das pastilhas?

A troca da pastilha de freio é um cuidado que não deve ser postergado pelos motoristas, pois esse componente é vital para a eficácia do sistema de frenagem. Para detectar o momento em que essa manutenção deve ser realizada, Igor Giacomet indica alguns sinais que exigem atenção.

Para facilitar o diagnóstico, muitos desses indícios podem ser constatados a partir de uma simples inspeção visual. Nessa avaliação, é importante analisar a espessura das pastilhas, que deve estar dentro da tolerância indicada pelo fabricante, bem como o aspecto geral do componente. Caso seja possível visualizar rachaduras ou outros sinais de deterioração, certamente as pastilhas já estarão no final de sua vida útil.

Outra maneira de identificar problemas com as pastilhas é observando o momento em que o pedal de freio é acionado. Quando elas estão gastas, a eficiência do sistema é bem menor, de modo que é preciso frear por muito mais tempo até que o veículo pare totalmente. Também há casos em que o pedal de freio fica mais baixo do que o normal e que barulhos metálicos são produzidos quando a pastilha entra em contato com o disco em movimento.

Donos de veículos automáticos devem estar ainda mais atentos, já que as pastilhas costumam se desgastar mais rápido nesses modelos.

Igor lembra ainda que, mesmo que nenhum desses sintomas sejam identificados durante a direção, a dica é fazer uma inspeção de rotina nas pastilhas a cada 5 mil quilômetros, em média. Quando a substituição for necessária, o ideal é fazer uma averiguação completa do conjunto de freios para se certificar de que os demais componentes estão em bom estado.

E para garantir a sua total segurança ao volante, é fundamental que esse procedimento seja realizado por seu mecânico de confiança.

3 dicas para aumentar a durabilidade das pastilhas de freio

Indicar um período exato para a troca das pastilhas é uma tarefa praticamente impossível, já que seu desgaste depende diretamente da forma como o sistema de freio é utilizado. Mesmo assim, existem cuidados que podem ser adotados pelos motoristas para aumentar sua durabilidade.

Veja abaixo as considerações feitas pelo nosso especialista sobre as principais práticas que contribuem para uma vida útil maior das pastilhas.

1. Use o freio motor

Para dar uma folga ao sistema de freios, Igor recomenda que os motoristas façam uso do freio motor sempre que as circunstâncias permitirem. O método consiste em diminuir gradativamente as marchas do veículo para reduzir sua velocidade, o que ajuda a poupar as pastilhas de freio.

Em trechos de descida, o ideal é manter o veículo sempre engatado. Isso ajuda a manter um maior controle da direção e evita o uso excessivo dos freios.

2. Troque o fluido de freio no prazo correto

O fluido de freio tem a função de transferir a pressão exercida sobre o pedal para a pastilha, pressionando-a contra o disco. Para isso, ele apresenta algumas características especiais, como baixa compressibilidade e alto ponto de ebulição.

Trocar o óleo a cada 10 mil quilômetros é o recomendado para que suas propriedades não sejam comprometidas, bem como os componentes do conjunto de freios.

3. Evite o excesso de carga

Não é apenas a suspensão de um veículo que sofre com o excesso de carga. A frenagem também sente esse reflexo, já que quanto mais peso, mais difícil será parar o movimento das rodas.

Nesses casos, será necessário acionar os freios com mais intensidade e por mais tempo, e isso certamente resultará em maior desgaste e menor vida útil para as pastilhas.

Para finalizar, Igor Giacomet ressalta que, na hora de trocar a pastilha de freio, a escolha por um componente de qualidade é fundamental para garantir uma frenagem eficiente e segura. Para não errar na escolha, a dica é dar preferência às marcas reconhecidas, que empregam alta tecnologia e inovação no desenvolvimento de seus produtos.

É por isso que a Fras-le é a fabricante de pastilhas de freio recomendada pelo especialista. Quer saber por que a marca é referência mundial quando o assunto é materiais de fricção? Então acompanhe o post que preparamos e conheça os diferenciais das pastilhas de freio Fras-le!

como trocar uma pastilha de freio a disco