Conserto do caminhão: o guia completo do que fazer em situações de viagem

1. Introdução

Ter atenção ao conserto do caminhão é uma tarefa essencial para evitar problemas nas viagens. Não há nada mais desgastante que interromper um trajeto devido a defeitos no caminhão, sejam eles causados pelo próprio motorista e, principalmente, pela falta de manutenção.

Até mesmo os veículos mais novos precisam de atenção frequente. Afinal, estamos tratando de equipamentos que têm uma utilização muito massiva. Assim, é impensável manter um caminhão rodando por meses sem os devidos processos de manutenção preventiva ou corretiva.

Além de evitar acidentes ou interrupção do trajeto, esse tipo de manutenção também possibilita que o veículo tenha uma vida útil estendida. Pensando na importância desse assunto, resolvemos elaborar este conteúdo.

Nele, mostraremos tudo o que está relacionado ao processo de manutenção de um caminhão. Desde os problemas que podem acontecer nas estradas, como evitá-los e as formas de fazer o conserto no veículo. Acompanhe!

2. Quais são as situações mais comuns?

Inicialmente, vamos relembrar um pouco os problemas mais comuns de acontecerem em viagens. Apesar de eles já serem conhecidos pelos motoristas, é sempre bom destacá-los. Afinal, ao longo da jornada de um profissional é possível que ele acumule certo nível de confiança, não percebendo quando esse tipo de problema ocorre. Portanto, veja quais são eles.

2.1. Estouro de pneu

Estourar o pneu do caminhão é algo extremamente perigoso. Isso pode ocorrer pelos mais variados motivos. Frenagem excessiva, peso ou, até mesmo, o calor do asfalto. Além disso, buracos e obstáculos na rodovia também podem gerar esse tipo de problema.

Portanto, antes de fazer uma viagem é muito importante verificar as condições do pneu. Além disso, também é fundamental analisar a qualidade do local que o veículo vai trafegar.

2.2. Perda de freio

A perda de freio do caminhão é algo tão grave quanto o estouro do pneu. Existem vários motivos que fazem isso acontecer. Um exemplo, são as lonas e tambores com desgaste. Como essas peças funcionam com o atrito para gerar a desaceleração é possível que essas peças acabem se desgastando.

Além disso, pastilhas e discos também atuam da mesma forma. Logo, o atrito constante também pode gerar certo desgaste que, com o tempo, faz com que essas peças precisem ser trocadas. Apesar de a deterioração desses itens serem mais comuns, até mesmo o pedal e a alavanca de freio podem gerar problemas.

O pedal, por exemplo, aciona o sistema de freio por uma série de processos diferentes. Assim, se alguma parte dele estiver com defeito, é possível que o carro perca o freio em meio à rodovia.

2.3. Perda de força no motor

A perda de força do motor também é uma possibilidade que pode ocorrer em um caminhão. Esse tipo de problema pode não ser tão grande se o veículo estiver em um local plano e que não exige muito da força da motorização.

Contudo, em casos de falha no motor em subidas, o problema pode complicar um pouco mais. Sendo assim, esse é um tipo de problema que você deve se preocupar e fazer manutenções corretivas para evitar a perda de força no motor.

2.4. Falta de estabilidade

A falta de estabilidade é outro problema que pode colocar em risco os seus veículos. Geralmente, a qualidade desse elemento e a própria dirigibilidade do caminhão pode ser interferida por diversos fatores. Entre eles estão os amortecedores ou, até mesmo, pneus irregulares.

Por exemplo, quando um pneu ligado a direção gera um desgaste maior de um lado que o outro é possível que ele perca estabilidade. Quando isso ocorre com o veículo em andamento, pode ser muito perigoso, especialmente, com o veículo carregado.

2.5. Problemas com combustível

Outro problema comum e que pode ser evitado está relacionado com os combustíveis. Utilizar óleo Diesel de baixa qualidade pode deteriorar o motor do veículo com o tempo. Os caminhões são preparados para funcionarem com um determinado nível de pureza e combustão.

Se todo esse processo é prejudicado, o motor pode ser danificado e, com o tempo, gerar prejuízos irreparáveis. Portanto, prefira postos de combustíveis que você confia.

2.6. Problemas com a fixação da carga

Outro problema muito comum nas estradas está relacionado à fixação de cargas. Especialmente quando se trata de materiais menores que são comportados em caixas, sacos etc. Também é preciso ter muita atenção com cargas pesadas, como as pedras e grãos.

Geralmente, a amarração da carga é feita pelo próprio caminhoneiro. Sendo assim, se você é um frotista, é importante orientar ao funcionário como esse processo deve ser feito. No caso do profissional liberal, é fundamental aprender métodos eficientes de amarrar cargas.

3. Como evitar essas situações na estrada?

Agora que você relembrou os principais problemas que podem acontecer na estrada, mostraremos algumas dicas simples de como evitá-los. Continue lendo!

3.1. Faça a manutenção preventiva

O primeiro passo, é investir na manutenção preventiva. Resolver potenciais problemas antes que ele se concretize pode sair consideravelmente mais barato que deixar uma peça ou sistema se deteriorar. Esse cuidado é mais comum em frotistas que têm diversos veículos circulando.

Contudo, até mesmo o caminhoneiro que trabalha com apenas um veículo precisa se preocupar com esse processo. Especialmente, para evitar ficar com o caminhão parado fazendo reparos que poderiam ter sido evitados em uma manutenção corretiva e programada.

3.2. Não utilize cargas além do recomendado

Outro ponto importante é respeitar a capacidade de carga do seu veículo. Esse é um dos principais desafios de quem trabalha com o transporte de cargas. Afinal, isso impacta diretamente no faturamento do negócio.

Sendo assim, o ideal é adotar medidas que possam reduzir o peso do seu caminhão. Por exemplo, atualmente, já existe a possibilidade de utilizar materiais mais inteligentes na composição de alguns itens mais pesados dos veículos. Assim, o peso bruto dele será reduzido, aumentando a capacidade de carga.

Além disso, também é possível economizar combustível quando o caminhão estiver vazio. Afinal, quanto menos peso ele carregar, menor será o esforço do motor, economizando óleo Diesel e outros sistemas do veículo.

3.3. Invista na qualidade do seu sono

Além dos cuidados com o próprio caminhão é preciso dar atenção redobrada ao próprio motorista. É fundamental cuidar da própria saúde, se alimentar bem e fazer atividades físicas. Contudo, existe um detalhe que muitas pessoas se esquecem e que faz toda a diferença nas estradas: estamos tratando da qualidade do sono.

Uma noite mal-dormida pode prejudicar diversas funções do nosso corpo — especialmente quando se trata da atenção e reflexo. Um acidente grave pode ser evitado com uma boa noite de sono antes de pegar a estrada.

Se você precisa dormir dentro do veículo, vale a pena investir em alguns acessórios para ter uma noite mais tranquila. Por exemplo, estofados de qualidade, travesseiro e, até mesmo, um pequeno ventilador para os dias de verão nas cidades mais quentes do Brasil são itens bastante indicados.

3.4. Adote a telemetria no caminhão

A telemetria é uma tecnologia muito interessante para quem tem mais veículos em uma frota. Com esse processo, é possível obter diversas informações do caminhão, tais como quilometragem percorrida, velocidade, temperatura do sistema mecânico e, até mesmo, dados relacionados ao abastecimento.

Esse sistema é muito interessante para que os caminhões possam ser acompanhados, independentemente de onde eles estiverem circulando. Assim, você pode controlar a velocidade e verificar em quais rotas os caminhoneiros estão trafegando.

3.5. Trace sua rota previamente

O planejamento da viagem é uma das etapas mais importantes desse processo. O simples fato de você abrir um mapa em seu telefone e verificar a melhor rota já é uma forma de planejar o seu trajeto. O que defendemos é o aprofundamento dessa tarefa tão importante.

Nesse caso, você pode optar por verificar caminhos que têm estradas melhores e com menos riscos de acidentes ou incidentes. Dessa forma, além de prevenir problemas, você garante uma jornada mais tranquila e, em muitos casos, mais econômica. Afinal, existem possibilidades de desviar de pedágios ou, simplesmente, encurtar a quilometragem viajada.

3.6. Tenha um celular sempre à disposição

Outra dica muito importante é sempre andar com um celular à sua disposição. Prefira aparelhos que consigam emitir sinais mesmo em locais mais afastados. Ele será a sua principal ferramenta de solicitação de socorro em caso de imprevistos em meio a uma viagem.

3.7. Abasteça o veículo em postos de confiança

Por fim, é muito importante que você escolha bem os postos que abastecerá seu veículo. Se possível, opte por estabelecimentos de uma mesma rede. Contudo, sabemos que em um país de dimensões continentais como o Brasil, esse trabalho pode ser bastante desafiador.

Nesse sentido, se a logística não permitir o abastecimento do caminhão em um posto de confiança, procure estabelecimentos mais confiáveis que estejam próximos. A dica aqui é evitar postos que podem fornecer combustíveis adulterados ou com algum nível de impureza.

4. Como escolher o melhor lugar para manutenção?

Agora que você entendeu quais são os riscos que podem existir em uma viagem, bem como as formas de evitá-los, mostraremos como selecionar um local para fazer a manutenção dos seus veículos. Nesse sentido, é importante mencionar que para evitar problemas esses procedimentos de conserto de caminhão devem ocorrer de forma preventiva e corretiva.

No primeiro caso, temos as manutenções que têm por objetivo evitar problemas no veículo. Já as corretivas abrangem procedimentos que visam corrigir defeitos já existentes. Veja quais são as variáveis a serem consideradas.

4.1. Reputação da oficina mecânica

Outro detalhe importante é a reputação do fornecedor. Sempre opte por oficinas mecânicas e peças de empresas certificadas, que já são conhecidas em todo o mercado. Isso evita que você gaste um dinheiro com manutenções que não proporcionam resultados positivos.

Em alguns casos, optar por essas empresas pode sair mais caro que ir a oficinas e fornecedores com reputação duvidosa. Contudo, é importante saber que nesse caso o barato pode acabar saindo mais caro. Sendo assim, vale a pena considerar esse fato.

4.2. Peças utilizadas na manutenção

Também é importante avaliar as peças utilizadas na manutenção. Da mesma forma que devem ser avaliadas a reputação das oficinas, as dos itens utilizados também precisam ser muito bem observados. Colocar peças de má qualidade nos seus veículos pode fazer com que outros sistemas do seu caminhão sejam prejudicados.

4.3. Orientações do fabricante do veículo e suas peças

Outro detalhe que você deve avaliar são as orientações do fabricante quanto ao tipo de manutenção a ser realizado e as peças utilizadas. Não é recomendado fugir das orientações provenientes de manuais de instruções.

5. Conclusão

Por fim, podemos concluir que a manutenção e o conserto no caminhão são coisas imprescindíveis para ter uma viagem tranquila e segura. Assim, é sempre muito importante observar as necessidades dos seus veículos, respeitando os momentos corretos de realizar ajustes em partes específicas.

Além disso, também é importante aprender a perceber alguns sinais. Assim como o nosso corpo, o veículo emite sons estranhos antes de gerar problemas mais sérios. Tenha atenção a esses detalhes e tome as decisões corretas o mais rápido possível para evitar prejuízos maiores.

6. Sobre a Fras-le

A Fras-le investe constantemente em P&D, tecnologia avançada, tem amplo portfólio, expressiva atuação nacional e internacional. Seus produtos são de alta qualidade, sustentáveis, de alta durabilidade, confiabilidade e segurança.

Comercializa seus produtos para distribuidores de autopeças, que por sua vez vendem para lojas de varejo onde o mecânico os compra. Também há o fornecimento de produtos diretamente para montadoras de veículos.

No mercado há mais de 65 anos, a Fras-le é um dos cinco maiores fabricantes de materiais de fricção do mundo, com fábricas estrategicamente localizadas no Brasil e em diversos países do globo.

Com mais de 12 mil referências nas marcas FRAS-LE, CONTROIL, FREMAX e LONAFLEX, fabrica lonas e pastilhas para veículos pesados, pastilhas, lonas e sapatas para veículos leves, revestimentos de embreagem, pastilhas e sapatas para motos, pastilhas para aeronaves, pastilhas e sapatas para trens e metrôs, lonas moldadas e trançadas, placas universais, discos de freio, e também produtos para sistemas de freio hidráulicos como cilindros mestre, roda e embreagem, mangueiras de ar, líquidos de freios, fluido para radiador, filtros de ar, combustível e óleo, reparação de peças e outros. 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa