4 dicas para aumentar a durabilidade da pastilha de freio de caminhão

O segredo para aumentar a durabilidade de um automóvel é cuidar bem de seus sistemas, principalmente aqueles que impactam diretamente na segurança do condutor, como o sistema de frenagem. Um dos seus principais componentes é a pastilha de freio.

Mas, afinal, para que serve a pastilha de freio do caminhão? Por que ela é importante para o bom funcionamento do freio? O que o caminhoneiro pode fazer para mantê-la útil por mais tempo? Aproveite as dicas nos próximos tópicos!

Para que serve a pastilha de freio do caminhão?

Quando o motorista aciona o freio, este precisa de energia para desacelerar o veículo. É aí que entra a pastilha de freio. Ela trabalha junto do disco, exercendo uma pressão contra, fazendo com que caminhão vá parando pouco a pouco.

Todo automóvel de passeio tem, no mínimo, dois pares de pastilhas de freio. Em geral, elas ficam nos pneus dianteiros, onde o sistema de freio é o a disco. Para os caminhões o sistema de freio pode ser misto com pastilhas na dianteira e tambor na traseira ou 100% pastilha ou tambor.

Como identificar problemas na pastilha de freio do caminhão?

Como a própria função desse componente envolve atrito, seu desgaste é natural. Ainda há situações que tendem a potencializar esses danos, causando problemas no sistema de freios. Felizmente, ficando atento aos sinais que o veículo dá, é possível preservá-lo como um todo. Veja mais, a seguir!

Perda de eficiência dos freios

Conforme a degradação das peças vai aumentando, o freio começa a perder a eficiência, demonstrando que algo não está bem. O condutor nota rapidamente quando isso acontece, principalmente se precisar frear bruscamente. Portanto, assim que perceber que há algo errado, o ideal é levar o caminhão ao mecânico para que todo o sistema de freio seja avaliado.

Não é recomendado trocar peças por conta própria. As chances de ter prejuízo e nem sequer resolver o problema são grandes! Uma análise profissional pode, inclusive, detectar outras falhas comuns, como vazamentos, entupimento de tubulações ou um fluido que esteja com nível baixo.

Ruídos

Um veículo sempre demonstra quando sua operação está comprometida. Por isso, se seu proprietário estiver atento, vai captar bem no início, prevenindo que o problema se agrave e até atinja outros sistemas. Nem sempre um barulho incomum está associado a um defeito no veículo, portanto, uma dica para ter certeza a respeito disso é lembrar se fez alguma manutenção nos freios recentemente.

Se o ruído se assemelha ao de metais se chocando, as chances de a pastilha de freio estar desgastada são maiores. Além disso, é possível que o disco de freio esteja com a superfície irregular, que o atrito entre ele e a pastilha não esteja acontecendo do modo correto ou, ainda, que a pastilha esteja flutuando na pinça do freio.

Acúmulo de pó nas rodas

A poeira preta que se vê nas rodas é composta pelo ferro existente nos discos de freio. Sua presença é previsível, mas o excesso é sinal de que está na hora de trocar as pastilhas, principalmente se as utilizadas forem de cerâmica.

Como fazer as pastilhas de freio durarem mais?

Como diversos outros itens do automóvel, as pastilhas têm que ser trocadas eventualmente. Especialistas recomendam que isso aconteça a cada 20 mil quilômetros rodados, mas, a cada revisão, elas precisam ser verificadas com cautela. Ao condutor, cabe tomar algumas precauções para prevenir que essa necessidade seja antecipada. Descubra quais são a seguir!

Use o freio motor

O freio motor consiste em usar o motor para auxiliar na frenagem, fazendo com que a marcha vá diminuindo aos poucos. Trata-se de um método mais usado e recomendado em descidas. Utilizá-lo também é uma forma de preservar as pastilhas de freio.

Mas atenção! Tem que ir reduzindo a marcha de modo gradativo, acompanhando a velocidade, para não precisar recorrer ao uso excessivo do freio, o que desgasta as pastilhas.

Troque o fluido de freio

O responsável pela transmissão da pressão que o motorista faz ao pisar no pedal até a pastilha é o fluido de freio. Com o tempo, ele vai se deteriorando, e sua troca é recomendada a cada 10 mil quilômetros rodados. Quando isso não acontece, todo o processo de frenagem é prejudicado, incluindo o funcionamento das pastilhas.

Evite excesso de carga

O excesso de carga no caminhão afeta vários de seus sistemas, e um deles é o de freio. O peso superior ao que o veículo suporta demanda que esse sistema trabalhe em dobro, fazendo com que seus componentes se danifiquem mais rapidamente. Se isso ocorrer com frequência, a avaliação preventiva também tem que ser intensificada.

Faça manutenção preventiva

A manutenção preventiva é a melhor maneira de cuidar do seu caminhão, não só das pastilhas ou do sistema de frenagem. Caminhoneiros usam seus veículos com regularidade, percorrendo longas distâncias, às vezes por semanas ou meses sem longas paradas. Portanto, sua necessidade é maior.

O desgaste natural é previsível e esperado, porém, essa análise periódica combate alguns males causados pelo excesso de uso. Há quem pense que pagar por elas sai caro, mas, na verdade, a manutenção preventiva é mais barata que a corretiva, que é geralmente acompanhada por troca de peças, o que pode até inviabilizar a utilização do caminhão, trazendo prejuízos para a rotina de trabalho do seu proprietário.

Para os mecânicos que fazem esse serviço de reparo e substituição, é essencial trabalhar com peças originais e de qualidade. Conhecer bem os veículos e dar dicas aos seus condutores sobre como cuidar bem delas, por exemplo, também faz parte do trabalho. Afinal, essa parte contribui para fidelizar o cliente e demonstrar credibilidade e propriedade sobre o assunto.

Hoje em dia há vários tipos de pastilhas de freio de caminhão disponíveis no mercado. Cabe ao profissional dominar suas propriedades para saber qual indicar na hora da troca. Se possível, disponibilize algumas na oficina, aliando a venda ao valor do serviço de mecânica.

Gostou deste artigo? Então, curta a página da Fras-le no Facebook e fique por dentro de mais conteúdos! 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa