Sapata de freio: um panorama técnico dessa peça

Quem trabalha com oficina mecânica sabe quão importante é conhecer bem as peças dos veículos. Afinal, todas contribuem para que eles funcionem perfeitamente. Nesse contexto, você já ouviu falar da sapata de freio?

Como ela é fundamental para que os carros andem em segurança, preparamos este artigo para explicar algumas coisa sobre essa peça. Durante a leitura, você encontrará um panorama técnico a respeito desse componente. Falaremos sobre as particularidades e o impacto dela para o sistema de frenagem. Acompanhe o conteúdo para saber mais!

O que é a sapata de freio?

Em poucas palavras, a sapata é um dos elementos presentes nos sistemas de freio a tambor.

Vale lembrar que o tambor geralmente é utilizado nas rodas traseiras, enquanto as dianteiras contam com o disco para alcançar a eficiência na frenagem. Essa combinação tem como objetivo criar um sistema altamente durável e com boa funcionalidade. Para se ter ideia, na maioria das vezes, um jogo de lonas e/ou sapatas pode durar duas ou três vezes mais que um de pastilhas.

Existem, ainda, outros elementos do freio a tambor, como as lonas, as molas e os cilindros — todos trabalham de maneira conjunta. Os tambores são produzidos com ferro fundido e têm um formato que se assemelha ao de uma panela. As sapatas, por sua vez, se parecem com um semicírculo: elas funcionam como apoio para as lonas, que são fabricadas com material similar ao das pastilhas, presentes em sistemas a disco.

Na prática, ela é essencial para pressionar a superfície interna dos tambores, diminuindo a velocidade. Quando o pedal é acionado, a pressão é transmitida pelo fluido até o cilindro, onde ficam os pistões. São os pistões que empurram as sapatas e as lonas contra o tambor, que gira com a roda do carro, ocasionando o atrito necessário para reduzir a energia de movimento.

Qual é o funcionamento técnico dela em um carro?

Como mencionado, na hora em que o motorista pisa no pedal, os cilindros de roda abrem devido à pressão do fluido. A partir disso, as sapatas enlonadas também abrem e são duas por roda. Elas encostam no tambor, gerando o atrito que segura o carro, ou seja, a frenagem.

É oportuno ressaltar que o freio a tambor é um sistema hidráulico, em virtude da força exercida pelo cilindro mestre sobre o fluido de freios. É por causa desse mecanismo que os êmbolos das rodas são pressionados contra as sapatas.

É necessário ter em mente que a sapata depende do perfeito funcionamento dos outros componentes para ser eficiente. Por isso, os cilindros (um por roda), os reguladores de freio (um em cada lado do veículo), o conjunto de molas e os centralizadores precisam estar em ótimo estado. Caso contrário, mesmo que as sapatas estejam conservadas, o sistema pode perder eficiência.

Gestão de oficina e tecnologia

Qual é a importância da sapata de freio para o sistema de frenagem?

A importância da sapata de freio para o sistema é enorme, mas ela não pode representar mais de 40% da capacidade de frenagem. Afinal, se o veículo tiver um freio forte demais nas rodas traseiras, ele pode patinar quando estiver em alta velocidade. Isso pois pode ocorrer o bloqueio do freio traseiro.

Sendo assim, quando alguém freia andando a 100 quilômetros por hora, por exemplo, é preciso baixar a velocidade das rodas dianteiras para o carro parar. Caso haja freio excessivo na traseira, haverá um movimento para um dos lados, dependendo do desnível da pista. Portanto, freios a tambor traseiros, que são acionados pelas sapatas, têm uma função auxiliar.

Não à toa, a produção de sapatas de qualidade requer bastante investimento em pesquisa e tecnologia. Os materiais utilizados em sua composição química evoluem cada vez mais. Há diferenças significativas entre os elemantos aplicados pelas fabricantes. Cada uma tem fórmulas próprias, sendo que uma pode precisar de ferro, outra de cromo e assim por diante.

Lembre-se de que peças de qualidade interferem na segurança do veículo e do condutor. Qualquer problema ou dano relacionado à fabricação tendem a causar sérios impactos sobre o funcionamento de sistemas imprescindíveis, como o de freio.

Aos poucos, a dirigibilidade e a sensibilidade são prejudicadas, induzindo quem dirige a cometer erros no trânsito. Portanto, as sapatas, assim como a suspensão, o amortecedor e outros itens devem ser provisionados por fornecedores que têm prestígio perante o mercado.

Que cuidados são necessários para a boa manutenção da sapata de freio?

A manutenção preventiva é a melhor forma de garantir o bom funcionamento da sapata e dos freios em geral. É indicado verificar e revisar a espessura do componente uma vez por ano e/ou cada 10 mil quilômetros rodados. A ocasião também é propícia para fazer uma regulagem no freio.

Regular apenas o cabo de freio de mão não é suficiente nesses casos, porque isso pode deixá-lo “enforcado” ou curto, isto é, a alavanca até parece boa ao ser puxada, mas a roda não segura da forma como deveria — esses detalhes fazem toda a diferença.

Portanto, na hora de trocar a sapata de freio, é preciso usar um material de boa qualidade, que seja original ou de primeira linha. Em algumas, as ferragens são fracas, o que piora a capacidade de frenagem.

Marcas que investem em tecnologia para produzir suas peças garantem uma eficiência alta, deixando seu serviço mais bem-acabado. Assim, os clientes ficarão satisfeitos e contarão novamente com a sua oficina.

Se você gostou do conteúdo, aproveite parabaixar nosso e-book gratuito e conferir, passo a passo, como trocar uma pastilha de freio a disco!

Estoque para oficina mecânica

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.