Para o Mecânico

Negociação com fornecedores de oficina: saiba como fazer!

negociação em oficina mecânica

Está sem tempo para ler? Você pode ouvir este post:

Tendo em vista o crescimento do mercado de serviços automotivos, os gestores de oficinas têm que estar constantemente em busca de mais eficiência, produtividade e organização para se darem bem. A conquista do sucesso no segmento demanda investimento em processos internos para garantir um serviço diferenciado. Além disso, deve-se buscar formas de otimizar as atividades estruturais da oficina e planejar ações para aumentar a lucratividade. E um dos pontos que contribui bastante para isso é a estratégia de negociação com fornecedores de oficina!

Na prática, porém, mesmo sendo de grande importância, muitos gestores de oficina acabam negligenciando esse ponto simplesmente por não conhecerem os impactos da gestão de fornecedores para seu negócio. Para ajudá-lo nesse quesito, resolvemos listar aqui algumas das principais dicas para se fazer uma negociação eficiente. Continue a leitura e fique por dentro!

Qual a importância dos fornecedores?

Não tenha dúvida: os fornecedores são peças-chave para a geração de lucro da sua oficina. Afinal, são eles os responsáveis por suprir toda a demanda de insumos para o perfeito andamento dos serviços internos do negócio. Produtos ou equipamentos que precisam ser adquiridos segundo demandas de atendimento podem ser facilmente solicitados por meio de parcerias com bons estabelecimentos de distribuição.

Por essas e outras, os gestores de oficinas devem investir na negociação e no relacionamento com fornecedores de confiança. Com isso, conseguirão adquirir produtos de qualidade a preços mais acessíveis, que permitirão a execução de um ótimo trabalho. Assim, será possível construir uma reputação competitiva no mercado de serviços. O resultado? Mais lucro para o negócio!

Por outro lado, oficinas que não investem na boa gestão de fornecedores acabam criando desvantagens competitivas para si mesmas. Desta forma, precisa, enfrentar queda de credibilidade devido a problemas no estoque de peças, perda de mercadorias, desabastecimento e custo de serviços internos acima da média, por exemplo. É claro que tudo isso leva a um posicionamento desfavorável frente às disputas do mercado. Melhor estar do outro lado da linha, não concorda?

Como fazer uma negociação eficiente?

Para alcançar resultados positivos com os serviços da oficina mecânica, é fundamental contar com bons fornecedores. Para tanto, é preciso que os gestores tenham uma estratégia de negócio ao contratar novos serviços de abastecimento. Confira a seguir algumas dicas valiosas para fazer uma negociação eficiente!

Pesquise o mercado

Antes de mais nada, é imprescindível pesquisar muito sobre seu mercado de atuação. Conhecer mais a fundo as características do seu nicho o ajudará a otimizar as transações com os fornecedores. Pesquise também sobre os distribuidores dos seus concorrentes, procurando saber quais são as condições de contrato. Tudo para ter uma noção melhor dos preços e da qualidade dos produtos disponíveis por aí.

Lembre-se de que muito provavelmente será preciso lidar com negociações verbais. Por isso, o representante da oficina deve estar preparado para argumentar sobre valores e prazos, por exemplo. Uma dica para esse momento é trazer à tona registros de acordos feitos com várias companhias, comparando-os para chegar a um bom acordo, que seja justo tanto para você como para seu fornecedor. Só assim vocês construirão uma relação saudável e duradoura.

Conheça a demanda

Outro ponto importante para se realizar uma negociação eficiente é conhecer a real demanda da empresa. Isso porque não adianta fazer uma pesquisa completa do mercado ou avaliar inúmeros fornecedores se no momento da negociação você não tiver conhecimento sobre as reais necessidades da oficina. Entender a demanda é fundamental para embasar a proposta de novos caminhos em qualquer negociação.

É necessário que haja um controle de estoque com gestão efetiva das entradas e saídas de todas as mercadorias da empresa. É primordial atentar também para os prazos de abastecimento e os preços dos produtos.

Uma dica: não compre mercadorias que tenham um custo mais elevado sem que sejam encomendas dos próprios clientes — como é o caso de um motor, por exemplo. Já peças e acessórios que têm bastante saída e não pedem um alto investimento nunca devem faltar no seu estoque. Isso evitará que o cliente adquira o produto em uma empresa concorrente.

Além do mais, não custa nada ressaltar que todo esse controle de abastecimento contribui para gerar uma boa imagem da oficina. O que transparece seriedade e compromisso em suas negociações.

Faça parcerias

Devido ao grande volume de atividades relacionadas a um mesmo nicho de negócio e também ao aperfeiçoamento dos processos de trabalho e atendimento, a concorrência no mercado de serviços se torna cada dia maior. Especialmente nesse cenário, garantir lucros com a contratação de bons fornecedores pode se transformar em uma ótima vantagem frente à concorrência.

As parcerias ainda podem alavancar o rendimento financeiro da oficina. Isso porque o trabalho com fornecedores fiéis possibilita o fechamento de negociações que vão além das expectativas.

No caso de pequenos ou médios empreendimentos, por exemplo, pode não ser vantajoso pedir grandes volumes de mercadoria para conseguir descontos significativos. Desta forma, as empresas acabam preferindo pagar um pouco mais para não correrem o risco de ter prejuízo com compras excessivas. No entanto, se essas empresas fazem negócio com fornecedores parceiros, as chances de garantirem bons negócios são maiores. Isso acontece mesmo comprando em menor quantidade quando comparado à contratação de serviço de uma organização desconhecida.

Invista no aperfeiçoamento

Por fim, é necessário investir constantemente no aperfeiçoamento de todos os seus processos de serviços, incluindo equipamentos e produtos utilizados dentro da oficina. E esse pensamento também deve ser levado em conta ao negociar com seus fornecedores, viu? Analise se as mercadorias oferecidas pela empresa pesquisada estão atualizadas, seguindo a demanda de serviços do mercado atual. Assim, sua oficina poderá se destacar entre as demais.

Para fecharmos com chave de ouro, precisamos destacar ainda que os gestores devem levar em conta o custo-benefício das peças vendidas no momento de escolher seus parceiros. É essencial avaliar principalmente a qualidade das mercadorias para não comprometer a qualidade do serviço da oficina, que deve ter valor competitivo e eficiência.

Agora que você já está por dentro das principais dicas de negociação com fornecedores de oficina, confira também nosso guia completo para expandir as vendas!