Para o Mecânico

Qual é e o que influencia a vida útil da embreagem?

Embreagem de um automóvel

Está sem tempo para ler? Você também pode ouvir este post:

Dar um parecer completo e certeiro pode ser a melhor estratégia para conquistar a confiança do seu cliente. Muitas vezes, acabamos nos prendendo ao básico e não investigamos a fundo outros itens do veículo que também merecem ser observados com uma certa periodicidade.

Apesar de não precisar de manutenção frequente, a embreagem é um dos componentes que, por vezes, acabam passando batido nas inspeções de rotina e só são averiguados quando surgem queixas do usuário.

Por isso, preparamos um material para tirar as suas dúvidas e aumentar o seu conhecimento sobre a manutenção de embreagens. Iniciaremos abordando pontos como a vida útil desse componente e o que influência sua durabilidade.

Em seguida daremos algumas dicas que podem ser passadas ao cliente para aumentar a vida útil da embreagem. Por fim, indicaremos de onde pode estar vindo o problema real, aumentando, assim, as suas possibilidades de fornecer um diagnóstico correto.

Pronto para aumentar o seu conhecimento sobre esse componente? Então não perca nem mais um segundo e venha conosco!

Vida útil da embreagem

Trocar somente o que é necessário, isto é, apenas aquelas peças que de fato estão com problemas, com certeza deve ser uma prática frequente em sua oficina. Perder a confiança e credibilidade dos clientes é um dos principais problemas que se pode ter em um negócio — e não é fácil recuperar esses aspectos.

Por outro lado, também não se pode pecar pelo excesso e deixar itens que precisam de uma manutenção preventiva passarem despercebidos, gerando problemas futuros para o usuário do automóvel.

No caso da embreagem, existem alguns fatores que podem nos ajudar a identificar que a vida útil da peça está chegando ao fim. Veja alguns deles:

  • quilometragem avançada;
  • pedais duros;
  • ruídos;
  • trepidações;
  • perda na transmissão da força do motor do veículo para as rodas.

Especialistas indicam que a verificação do disco de embreagem e do platô deve ser realizada a cada 50 mil quilômetros rodados. A troca costuma ocorrer, de fato, entre os 100 mil e 150 mil quilômetros.

Carros que rodam na cidade costumam ter um desgaste maior do que os carros que rodam em estrada. Assim, é bom sempre perguntar ao cliente qual é a rotina de uso do veículo. Talvez seja o caso de começar as verificações um pouco mais cedo do que o normal.

Pode ser que algumas vezes o rolamento interno também apresente um desgaste elevado, então não deixe de checar esse item quando realizar a revisão completa da embreagem.

Pedais duros e ruídos ao trocar de marcha são outros indicadores da necessidade de fazer uma revisão mais cuidadosa. Esses também podem ser sinais de que é o momento de realizar a troca do kit.

Além desses fatores existem mais dois indícios de que a embreagem pode estar desgastada: trepidações durante a troca de marcha e a perda de força do veículo, principalmente em subidas (veículo patinando).

Perto das quilometragens mencionadas acima, procure perguntar ao seu cliente se ele notou algo de estranho relacionado a esses pontos. Em caso de resposta afirmativa, sugira realizar a revisão dos componentes da embreagem.

Dicas para aumentar a vida útil da embreagem

Após ter realizado a revisão e a troca dos itens, existem algumas dicas que podem ser passadas aos donos dos veículos para que a vida útil da embreagem aumente consideravelmente. Confira abaixo:

  • não utilizar embreagem como freio de mão em ladeiras;
  • não repousar o pé no pedal da embreagem quando não estiver trocando de marcha;
  • não sair com a segunda marcha quando o carro estiver parado;
  • nas trocas de marcha, soltar o pedal da embreagem com suavidade;
  • não sair do ponto de imobilidade com o giro do motor elevado.

Os dois primeiros tópicos levantados acima são os campeões de ocorrência entre os motoristas. Utilizar a embreagem em ladeiras para evitar que o carro desça é um péssimo hábito, e que desgasta as peças desse componente. Por isso, instrua seus clientes a utilizar o freio de mão, item criado justamente com essa finalidade.

Repousar o pé na embreagem em momentos que não há necessidade de trocar a marcha acaba causando um superaquecimento no sistema, portanto, isso deve ser evitado. Lembre os condutores de descansar o pé sempre ao lado do pedal, e não sobre ele.

Alerte-os a utilizar o pedal esquerdo com suavidade, pois liberar a embreagem rapidamente dando trancos com o carro aumenta o desgaste prematuro das peças.

Por fim, ensine seus clientes a utilizar a caixa de câmbio da maneira correta. Quando o veículo estiver parado, não se deve sair com a segunda marcha. A forma correta de uso é sair, inicialmente, com a primeira marcha e com a rotação do motor não muito elevada, entre 2000 e 2400 rotações por minuto.

Identificando onde pode estar o problema

Na hora da revisão, avalie o desgaste de cada componente com cuidado. Hoje em dia temos diversos modelos de carros e, consequentemente, diferentes conjuntos de embreagens. Portanto, na manutenção realizada em sua oficina esteja atento aos seguintes itens:

  • disco de embreagem;
  • platô (placa de pressão);
  • rolamento;
  • cabo ou sistema hidráulico;
  • pedal da embreagem.

De maneira geral, os componentes trocados em uma revisão de embreagem são o disco e o platô, comercializados em forma de kit. As outras peças costumam ser vendidas separadamente e são encontradas em diferentes valores, que podem variar de acordo com a marca e o modelo do carro.

Às vezes, o problema também pode estar no cilindro da embreagem ou mesmo no revestimento da peça, então vale a pena dar uma conferida nesses componentes antes de dar o diagnóstico final para o seu cliente.

Enfim, certifique-se de usar peças de boa qualidade e de fornecedores de procedência confiável quando for efetuar a troca da embreagem. Normalmente, o barato sai caro. Isso porque ao trabalhar com peças falsificadas você perde a confiança de seus clientes, e a reputação da sua empresa é afetada.

Ter experiência, propriedade e um conhecimento mais aprofundado sobre o assunto quando se está falando com um cliente é fundamental para ganhar credibilidade e manter um negócio de sucesso.

Se você gostou deste post e pôde entender um pouco mais sobre a vida útil da embreagem, assine a nossa newsletter e fique sempre por dentro de temas relevantes, como esse.