O Guia mais que completo sobre Embreagem de Caminhão

A criação do sistema de embreagem foi um grande marco para o automobilismo, uma vez que serviu para popularizar os veículos com combustão interna. Logo, tornou-se um dos principais sistemas do caminhão. É pela embreagem de caminhão que o atrito necessário ao transmitir a rotação do motor para o câmbio é gerado.

Embora pareça ser um sistema complexo, seu funcionamento é bastante simples e fácil de ser compreendido. Um dos principais diferenciais é sua durabilidade. Ou seja, as peças que compõem o sistema podem ter uma vida útil longa dependendo da maneira como o caminhoneiro conduz o veículo e realiza as manutenções.

Dessa forma, para evitar gastos desnecessários e prolongar a vida útil da embreagem, é fundamental entender melhor o funcionamento de cada componente. E também identificar a hora certa de fazer as manutenções. Então, para ajudar você, preparamos este guia completo com todas as informações que precisa saber sobre a embreagem para caminhão. Aproveite a leitura!

O que é a embreagem de caminhão?

Quando precisa mudar a marcha, é o pedal da embreagem que você pressiona, não é mesmo? Nesse caso, a embreagem tem a função de direcionar a força produzida pelo motor à caixa de câmbio e, em seguida, para as rodas do veículo.

Localizada entre o motor e a caixa de câmbio, esse componente é o primeiro estágio do sistema de transmissão do caminhão. Logo, podemos dizer que a embreagem é um sistema importante no caminhão por diferentes motivos.

O primeiro deles é a capacidade de transmitir a força do motor para a caixa de câmbio e, em seguida, às rodas, como dissemos acima. Essa ação significa que, sempre que você precisar parar o caminhão (ou desacelerar), deverá reduzir a marcha ou pressionar a embreagem. Vale ressaltar que ao pressionar a embreagem é possível manter o motor funcionando mesmo quando o caminhão estiver parado.

O segundo motivo é a possibilidade de interromper a transmissão quando quiser mudar uma marcha ainda com o veículo em movimento. Afinal, quando tiramos o pé da embreagem o motor é conectado às rodas novamente.

De modo geral, a embreagem é acionada por meio de um fluido ― quando se trata da embreagem hidráulica ― ou por um cabo. O que vai diferenciar um modelo do outro é a capacidade de torque. Por isso, o sistema utilizado em caminhões pesados terá uma capacidade de torque maior que a de veículos menores, porque eles precisam de um impulso maior.

Além disso, os principais itens da embreagem são:

  • platô: é uma peça formada pela mola membrana, carcaça da embreagem e placa pressão. Sua função é interligar o disco de embreagem com o volante do motor para que o condutor consiga dar partida no caminhão de forma suave;
  • rolamento: para garantir que as placas de pressão se afastem do disco de embreagem, o rolamento precisa pressionar o centro da mola-diafragma. Essa ação visa interromper a transmissão da rotação do motor para a caixa de câmbio;
  • disco: é responsável por conectar transmissão, platô e motor. Ainda tem a função de amortecer e reduzir o ruído e o desgaste da transmissão.

Como funciona o sistema de embreagem de caminhão?

A maioria dos caminhões faz uso do sistema de transmissão para adaptar melhor o desempenho da potência do motor de combustão interna (ou motor elétrico, no caso de um VE) às condições da estrada e do tráfego. Por esse motivo, existem vários tipos de câmbio:

  • MT ― câmbio manual;
  • AMT ― câmbio semiautomático;
  • DCT ― câmbio automático de dupla embreagem;
  • AT ― câmbio automático;
  • CVT ― Transmissão Continuamente Variável.

Independentemente do tipo de transmissão utilizada no caminhão, a conexão entre o motor de combustão interna e a caixa de câmbio é feita por meio de um dispositivo de acoplamento. Contudo, o dispositivo de acoplamento pode conter apenas uma ou duas embreagens ou um conversor de torque.

Lembrando que existem diferentes tipos de embreagens. Para facilitar a classificação, os modelos podem ser divididos conforme o número de discos de fricção e o tipo de atuação. No primeiro caso, temos os seguintes modelos:

  • disco único;
  • multidisco;
  • tipo de atrito;
  • seco;
  • molhado.

Já no segundo, temos os tipos de embreagens:

  • mecânico (cabo ou haste);
  • hidráulico.

Exemplo de funcionamento da embreagem de caminhão

Para você entender melhor a função que a embreagem tem, vamos usar como exemplo o modelo seco de disco único, combinado? Se você tem certa familiaridade com esse tipo de sistema, sabe que ele é composto por:

  • virabrequim do motor;
  • volante;
  • mola (bobina ou diafragma);
  • placa de pressão.

Todos esses itens estarão conectados entre si. Mas a embreagem estará acoplada ao eixo de entrada da caixa de engrenagens. Então, quando o condutor pressiona o pedal da embreagem, a mola empurra a placa de pressão para que ela pressione o disco de embreagem no volante.

Essa ação faz com que a rotação do virabrequim seja transmitida ao eixo de entrada da caixa de engrenagem. Isso porque as molas estão gerando força de pressão suficiente de modo que a embreagem não deslize.

Qual é o papel da embreagem de caminhão?

As principais funções da embreagem em um veículo com transmissão são:

  • permitir a interrupção da energia entre o motor e a caixa de câmbio quando o caminhão está parado ou durante as mudanças de marcha;
  • realizar o acoplamento progressivo do motor à caixa de velocidades no momento de dar a partida do veículo e após a mudança de marcha;
  • proteger o motor e a transmissão de sobrecargas;
  • transmitir o torque do motor para a caixa de câmbios e demais componentes do sistema;
  • filtrar as vibrações geradas pelo motor;
  • manter o motor conectado à caixa de câmbio sem qualquer escorregão.

Quais são os cuidados necessários com a embreagem de caminhão?

Assim como os demais sistemas do caminhão, a embreagem deve ter uma atenção especial do motorista para garantir o bom desempenho do veículo nas estradas e evitar as possíveis dores de cabeça. Afinal, só quem já ficou algumas horas parado na rodovia esperando por um guincho sabe como é ruim precisar lidar com problemas mecânicos que surgem por falta de manutenção!

Então, para evitar que situações como essa virem rotina é preciso manter um cronograma rígido de manutenções e, sobretudo, adotar práticas que influenciam de forma positiva na durabilidade das peças. Diante disso, listamos alguns cuidados que você precisa ter com a embreagem de seu caminhão. Confira!

Faça a manutenção preventiva

O primeiro cuidado é a realização frequente das manutenções. E optar pela preventiva é a melhor solução, uma vez que você não precisa esperar surgir um problema para resolvê-lo.

A manutenção preventiva tem como objetivo justamente evitar o surgimento de falhas. Para isso, são feitas revisões constantes a fim de identificar qualquer possibilidade de surgir um problema. Quando detectado, é possível buscar por uma solução antes que haja consequências maiores ao funcionamento do caminhão.

O tempo de realização das manutenções vai depender de diversos fatores, como:

  • rotina;
  • idade do caminhão;
  • quantidade média de quilômetros rodados;
  • condições das estradas etc.

Nossa sugestão é que você procure um mecânico de sua confiança para fazer uma análise da situação atual de seu veículo e, por meio disso, estabelecer um cronograma de revisões específicas à sua realidade. Também é bom consultar o manual do fabricante para se informar dos prazos indicados a cada troca ou manutenção.

Para ter uma noção geral de alguns cuidados que podem ser colocados em prática desde agora, a nossa dica é que a cada semana você faça uma checagem de itens. Por exemplo: o nível do fluido do sistema de acionamento da embreagem, e observe se não há presença de sinais de desgaste.

Fique atento aos sinais de desgaste

Como mencionamos ao longo do artigo, a embreagem do caminhão é essencial para transmitir a rotação do volante do motor para o eixo e, em seguida, às rodas. Sem esse sistema, o veículo não sairia do lugar!

Sendo assim, o contato entre o disco de embreagem e o volante do motor gera o atrito responsável pela rotação do veículo. Só que esse processo também provoca a degradação rápida das peças, principalmente se você utiliza seu caminhão em estradas que exigem mais esforço do veículo.

Por esse motivo, é muito importante ficar atento à presença de sinais de desgastes, como ruídos durante a troca de marcha, patinagem ou pedal duro. Caso seja notado algum desses sinais é essencial procurar por uma oficina mecânica para fazer a correta manutenção de embreagem.

Mude seu estilo de direção

Todo condutor sabe que cada componente do sistema automotivo tem um tempo de vida útil preestabelecido pelo fabricante. Acontece que, dependendo das condições externas às quais o veículo é exposto e, sobretudo, da forma como o motorista dirige, tudo isso pode influenciar na durabilidade das peças.

Então, se você tem um estilo de direção mais bruto e deseja prolongar o tempo de vida útil das peças do seu caminhão, precisa ajustar sua forma de dirigir. Nesse caso, além de adotar uma direção defensiva, evite hábitos de:

  • arrancar com o veículo utilizando uma marcha que não seja a primeira;
  • segurar o caminhão em uma subida apenas com a força da embreagem;
  • utilizar marchas que não sejam compatíveis com a velocidade.

Vale ressaltar que todos esses hábitos causam danos precoces no sistema. Quando o condutor deixa o pé sobre o pedal da embreagem constantemente, também ocorre desgaste do disco. Por isso, o ideal é que o pedal seja pressionado apenas quando for trocar as marchas.

Isso porque a pressão exercida sobre o pedal serve somente para separar o disco do volante do motor. Essa ação tem como objetivo fazer com que as engrenagens do câmbio parem de girar na mesma rotação do motor. Permitindo, assim, que as trocas de marchas sejam feitas sem a presença de ruídos ou trancos.

Dê preferência às peças originais

Quem utiliza o caminhão como ferramenta principal de trabalho sabe que a reposição de peças é uma ação necessária se quiser garantir o bom funcionamento do veículo. Por esse motivo, no momento de substituir um componente, tenha preferência pelos originais.

As peças originais, além de serem específicas do seu modelo de veículo, são produtos que foram fabricados por empresas de confiança, que prezam pela qualidade e durabilidade de itens. Mesmo que o preço seja superior às peças paralelas, vale, com certeza, o investimento, pois o desempenho do caminhão na estrada será bem melhor.

Além de preferir as peças originais, aconselhamos que você busque por um serviço especializado que tenha autorização do fabricante do veículo. Contar com o auxílio de uma empresa devidamente capacitada para realizar as manutenções também afeta na qualidade do serviço, pode ter certeza!

Como evitar o desgaste das peças de embreagem?

No tópico anterior, falamos de alguns cuidados importantes que você precisa colocar em prática para garantir o melhor desempenho do caminhão. E asssim, é claro, prolongar a vida útil das peças. Devido à importância dessas ações, vamos explicar melhor os motivos pelos quais elas devem ser praticadas. Veja só!

Evite segurar o caminhão na embreagem

Se você tem o hábito de segurar o caminhão somente na embreagem em estrada íngreme, então é melhor tentar mudar quanto antes esse costume, porque isso contribui para que os componentes desse sistema se desgastem mais rápido. O ideal é sempre fazer uso do freio de mão.

Não deixe o pé sobre o pedal de embreagem

Outra prática que também contribui com o desgaste precoce das peças é sempre ficar com o pé descansando sobre o pedal da embreagem. Talvez você não seja esse tipo de pessoa. Mas, quando faz uma parada mais longa, tem o costume de pressionar a embreagem, saiba que isso também afeta a durabilidade do sistema.

Então, para evitar problemas com desgastes, durante essas paradas você deve deixar o veículo em ponto morto. Nas demais situações, se não houver necessidade de pressionar a embreagem, não fique com o pé sobre o pedal!

Não saia com o veículo engatado na segunda ou terceira marcha

Sempre que for dar partida no caminhão, faça uso da primeira marcha a fim de preservar a durabilidade do disco. Além do mais, procure utilizar de forma correta as marchas: ao aumentar ou reduzir a velocidade, faça a troca de marcha gradativamente e de acordo com as orientações do fabricante para que o sistema opere de forma suave.

Acerte o tempo

Saber conciliar o acelerador com a embreagem é fundamental para evitar o desgaste prematuro do sistema. Portanto, evite acelerar o caminhão e soltar aos poucos a embreagem para não queimar as peças e aumentar o consumo de combustível.

Por que utilizar somente peças originais?

Sabemos que o mercado de peças automotivas está repleto de variedades para você escolher. Entre tantas opções, é de se esperar que o condutor opte pela mais econômica, ou seja, pelas peças paralelas.

Adquirir um produto com base somente no preço, entretanto, nem sempre significa um bom investimento. Principalmente quando se trata de um componente que requer alta resistência e durabilidade.

Grande parte das peças paralelas são fabricadas sem atender as normas vigentes de segurança e, muitas das vezes, não oferecem garantia ao consumidor. Diante disso, você realmente acha que optar por essa alternativa é realmente algo vantajoso?

As peças originais, por outro lado, além de oferecerem mais segurança, são confiáveis e têm a sua qualidade comprovada. Afinal, são fabricadas por empresas terceirizadas, como a Fras-le, ou pela própria montadora do veículo.

Para reforçar ainda mais os motivos pelos quais você deve optar pelas peças originais, confira agora as vantagens que essa escolha proporciona!

São peças com maior durabilidade

Embora as peças paralelas tenham a mesma aparência das originais quando colocadas em uso, o tempo de duração é visivelmente inferior. Sem contar que as funções nem sempre são realizadas como deveriam, justamente por não terem sido fabricadas com bons materiais.

Enquanto isso, as peças originais são feitas utilizando materiais de altíssima qualidade. E elas passam por todos os testes necessários de modo a comprovar sua eficiência e, sobretudo, durabilidade. Isso significa que o tempo de substituição será maior, logo, pode ser visto como um investimento inteligente.

Geram mais economia no longo prazo

Como mencionamos, optar pelas peças paralelas acreditando que serão mais econômicas é um grande erro, pois a tendência é que o componente se desgaste mais rápido, fazendo com que o caminhão estrague com frequência e gere gastos cada vez maiores.

Quanto maior a ocorrência de uma falha provocada pela deterioração das peças, maiores serão os custos com manutenção, aquisição de novos itens e mão de obra mecânica, não acha? Sem contar que o período em que o caminhão de carga fica parado na oficina é sinônimo de prejuízo. Você precisa pausar o seu serviço e prorrogar as datas de entregas das mercadorias, por exemplo.

Ao investir em peças originais esses riscos são reduzidos a quase zero, pois, além do diferencial do produto, você ainda pode contar com uma assistência especializada de pós-venda nos casos em que algo não sair como o previsto. Diante disso, fica claro que, embora tenham um preço maior, optar pelas peças originais é de fato mais econômico no longo prazo.

Oferecem garantia do fabricante

Se o seu caminhão é novo, não caia no erro de utilizar uma peça paralela. Caso o veículo apresente falhas no funcionamento e, ao levá-lo para realizar uma inspeção em uma oficina autorizada e for comprovado que o problema foi causado pela escolha do componente, você vai perder a garantia do fabricante. E ainda precisará arcar com os custos da manutenção.

Garantem mais segurança

Você sabia que 47% dos veículos envolvidos em acidentes de trânsito apresentam algum tipo de falha mecânica? Isso significa que negligenciar as manutenções do seu caminhão e não se preocupar com a qualidade das peças de substituição é uma prática irresponsável, visto que não só coloca sua vida em risco como a de outras pessoas.

Então, esse é mais um motivo para optar pelas peças originais. Além de reduzir as chances de ocorrer falhas durante as suas viagens, você tem a tranquilidade de que o seu veículo funcionará de forma totalmente segura. Sem contar que essa boa prática ajuda a reduzir as tristes estatísticas de acidentes no trânsito, sobretudo nas estradas brasileiras.

Otimizam o desempenho do caminhão

Depois de tudo o que leu até aqui, temos certeza de que você já percebeu que a melhora do desempenho do caminhão é mais uma das vantagens ao usar peças originais, não é mesmo? Afinal de contas, a ausência de defeitos durante o processo de fabricação e a utilização de materiais de altíssima qualidade é o que faz com que seu veículo tenha uma melhor performance na estrada.

Quanto tempo dura a embreagem de caminhão?

A vida útil da embreagem depende de diversos fatores, como a maneira que o caminhoneiro conduz o veículo e lida com a embreagem, as condições das estradas, quantos quilômetros são percorridos diariamente etc.

Logo, o tempo de durabilidade da peça varia de um caminhão para outro. De modo geral, os especialistas dão uma média de duração de 10 mil a 100 mil quilômetros, ok? Então, para saber se chegou a hora de trocar a embreagem, basta prestar a atenção na presença de alguns sinais:

  • pedal da embreagem solto;
  • dificuldade para mudar de marcha;
  • ruídos durante a troca de marcha;
  • embreagem travando ou desregulada;
  • trepidações;
  • pedal duro;
  • perda temporária de aceleração ou escorregamento.

Estas foram as nossas orientações sobre o uso da embreagem de caminhão. Conforme as informações que foram lidas neste artigo, dá para notar que esse sistema exerce um papel muito importante no funcionamento e desempenho do caminhão, certo?

Por isso, além de aderir hábitos que prolonguem a vida útil da embreagem, ressaltamos a importância de ficar atento ao prazo de substituição. Ao notar os sinais de desgaste, é recomendado que você procure por uma oficina mecânica confiável para fazer uma revisão e, se necessário, realizar a troca das peças.

Gostou do artigo sobre embreagem de caminhão e quer saber mais sobre assuntos relacionados? Então, siga a gente nas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades. Estamos no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.