Para o Motorista

Gasolina ou etanol: mitos e verdades sobre esses combustíveis

gasolina ou etanol

Em períodos de grande variação nos preços dos combustíveis, é comum que muitos motoristas alternem entre o uso de gasolina ou etanol na hora de abastecer, de acordo com as melhores ofertas. Isso só é possível graças aos motores flex, que trabalham com as duas opções e já se tornaram muito populares no Brasil.

Mas e com relação às histórias envolvendo esses combustíveis mais utilizados por aqui, você é capaz de dizer o que é verdade e o que não passa de mito? Vamos esclarecer os principais questionamentos e mostrar um pouco mais sobre as principais características da gasolina e do etanol. Confira!

Características do etanol

O etanol é um tipo de combustível produzido em usinas a partir de fontes orgânicas, sobretudo vegetais, como a cana-de-açúcar e o milho. Assim, por ter origem natural, ser renovável e menos nocivo ao meio ambiente, ele pode ser classificado como um biocombustível.

Seu principal componente é o álcool, que deve estar em uma concentração de cerca de 96% na mistura com água para garantir a qualidade. De forma geral, abastecer com etanol confere um melhor rendimento e maior potência ao motor. Em contrapartida, ele libera menos energia na combustão, fazendo com que o tanque se esvazie mais rápido e o motorista precise parar mais vezes no posto.

Vale ressaltar que o Brasil é o segundo maior produtor de etanol combustível no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Características da gasolina

Principal produto derivado do petróleo, a gasolina é hoje o segundo combustível mais utilizado no país, tendo sido consumidos mais de 38 bilhões de litros no ano de 2018. Ela é constituída basicamente por hidrocarbonetos, mas também entram em sua composição produtos oxigenados e compostos de enxofre e de nitrogênio. Isso tudo faz da gasolina um líquido altamente inflamável.

Por liberar mais energia na combustão, ela garante mais autonomia ao motor, possibilitando que o motorista rode por mais tempo antes de precisar parar para abastecer. Outro detalhe importante é que a gasolina também é um dos grandes emissores de gases poluentes na atmosfera. Isso fez com que as discussões sobre seus efeitos prejudiciais à saúde e ao meio ambiente ganhassem mais repercussão a cada ano. Desta forma, começou a abrir espaço para o aumento no consumo de opções mais ecológicas, como o etanol.

No Brasil, a Petrobras é a maior produtora de combustíveis derivados do petróleo, responsável por cerca de 95% da gasolina consumida internamente. Apesar da baixa concorrência, a estatal determinou que os valores praticados devem seguir a cotação internacional da matéria-prima. Isso ajuda a explicar os constantes reajustes de preço da gasolina.

Mito ou verdade

Agora que você conhece um pouco mais sobre esses combustíveis, confira o que é mito e o que é verdade sobre eles.

Misturar etanol e gasolina prejudica o motor

Mito! A verdade é que os motores flex são projetados para funcionar com qualquer proporção entre gasolina e etanol. Embora os combustíveis compartilhem um mesmo tanque, a central eletrônica do sistema de injeção é capaz de reconhecer a quantidade de cada um deles. A partir disso, ela regula a queima dessa mistura para manter a eficiência.

Na realidade, a própria gasolina comercializada nos postos já apresenta uma parte de etanol em sua composição – até 27% -, conforme estabelecido pela ANP (Agência Nacional do Petróleo). Ou seja, você pode ficar tranquilo, pois essa prática não representa nenhum risco ao motor flex.

Etanol só compensa se custar menos de 70% da gasolina

Mito! Apesar de muitos motoristas utilizarem essa conta como referência na hora de escolher o combustível, seu resultado não é o bastante para definir qual opção será mais vantajosa para o bolso. Isso porque existem outros fatores que influenciam esse cálculo, como a qualidade do combustível e o desempenho do motor com cada um deles, que varia de carro para carro.

O problema é que esse conceito parte do princípio de que a eficiência do motor é a mesma para os dois combustíveis, o que definitivamente não é verdade. Além disso, as especificações da gasolina sofreram diversas mudanças ao longo dos anos, fazendo com que esse cálculo se tornasse mais impreciso a cada alteração.

Etanol mantém o motor mais limpo

Verdade! Diferentemente do que acontece com a gasolina, a queima do etanol praticamente não libera resíduos sólidos, que acabam se acumulando no motor e nos componentes do sistema de injeção. Mais do que isso, ele tem propriedades solventes que ajudam a limpar os locais por onde passa.

Dessa forma, o uso frequente de etanol de boa qualidade promove a limpeza do motor e dos bicos injetores, além de aumentar o intervalo de tempo necessário para realizar a troca do filtro de combustível.

Gasolina ou etanol aditivados melhoram o rendimento do motor

Mito! Se você sempre achou que o motor do seu carro teria um desempenho melhor ao optar por um combustível aditivado, saiba que estava enganado. Na verdade, o papel do combustível aditivado, seja gasolina, seja etanol, é ajudar na eliminação dos resíduos sólidos acumulados no sistema de injeção eletrônica.

É preciso considerar, no entanto, que um motor sujo pode sim afetar o desempenho de um veículo. Por isso, os aditivos ajudam a evitar que essa situação aconteça, mas não aumentam o seu rendimento.

Os únicos combustíveis capazes de aumentar a potência de um motor são as gasolinas especiais de alta octanagem. Ainda assim, seus efeitos só são significativos em veículos equipados com motores de alta taxa de compressão.

Etanol causa falhas de partida em dias frios

Verdade, mas com ressalvas! Essa história se popularizou graças aos veículos mais antigos, que não contavam com as atuais tecnologias que ajudam o motor alimentado por etanol a entrar em funcionamento em dias frios.

A razão disso é que, em baixas temperaturas, esse combustível tende a permanecer em estado líquido, o que dificulta a sua queima. Para evitar esse problema, basta se lembrar de abastecer o tanquinho de partida a frio com gasolina.

Veículos mais novos, como adiantamos, apresentam mecanismos que dispensam esse cuidado, fazendo com que essa verdade caminhe para se transformar em mais um mito no futuro.

No final das contas, os donos de carros com motores flex podem ter a liberdade de escolher o melhor tipo de combustível na hora de abastecer. Uma boa dica para ajudar nessa escolha é avaliar o desempenho do motor com cada opção e em diferentes condições. Assim, você conseguirá definir com mais convicção se vai utilizar gasolina ou etanol seja qual for a situação.

Gostou deste post e quer mostrar que você sabe tudo na hora de abastecer um motor flex? Então, aproveite e compartilhe este post com seus amigos em suas redes sociais!