causas-de-incendio-em-carros

Conheça as principais causas de incêndio em carros

Você já deve ter passado por um veículo em chamas ou até sofrido com esse problema, que acontece com relativa frequência e por inúmeras razões. Mesmo com diversas tecnologias, que buscam dar maior segurança aos automóveis, ainda são muitas as causas de incêndio em carros.

Ser proprietário de um automóvel é algo que proporciona grande comodidade. Entre essas está a liberdade de se deslocar a qualquer momento, sem depender de quem quer que seja. Mas também é necessário conhecer o funcionamento da máquina, questões relacionadas à manutenção e como agir quando o inesperado acontece.

Quer saber quais são as causas mais comuns que levam ao incêndio em automóveis? Selecionamos as principais, bem como as maneiras de evitar e o que fazer quando isso ocorre. Confira!

Mangueiras quebradiças

Uma das causas de incêndio em carros que podem ser elencadas são as mangueiras do sistema de alimentação do veículo. Estas levam o combustível do tanque ao motor. Elas são peças que sofrem com a ação do tempo, seja pelo ressecamento, seja pela abrasividade do próprio combustível.

Também é possível que as braçadeiras usadas para conectar essas mangueiras percam a pressão e permitam o vazamento. Ou, então, que por má colocação, danifique as extremidades, provocando o mesmo resultado.

Especialmente em veículos com quilometragem elevada, a inspeção desses componentes é mais importante. Mas a idade por si só também é um fator de risco. Mesmo um veículo que passa longas temporadas parado na garagem pode ter suas mangueiras comprometidas.

Em qualquer desses casos, o efeito prático costuma ser o mesmo: o vazamento de líquido inflamável. Em contato com superfícies quentes ou com fagulhas de sistemas elétricos, ele gera combustão, que pode se espalhar rapidamente pelo automóvel. Esse risco, aliás, será cada vez menor à medida que os carros elétricos começarem a se popularizar.

Uso de gambiarras é uma das causas de incêndio em carros

O brasileiro é famoso por lançar mão de gambiarras rotineiramente. Essa é uma das nossas marcas registradas, mas, em projetos de engenharia complexa como os automóveis, elas não costumam ser bem-vindas. Aliás, longe disso! A gambiarra pode ser tanto foco de início de um incêndio como a causa de outras avarias, levando a acidentes, por exemplo.

Um automóvel é obra de anos de estudos e desenvolvimento. Tudo é muito bem pensado para que funcione bem ou possa ser consertado de forma a se manter as bases do projeto original. A gambiarra fere essas duas questões. Ela acrescenta sistemas estranhos ao veículo e tenta sanar problemas sem que eles representem uma solução de fato.

Há quem se orgulhe por ter feito algo sem a ajuda de um profissional, mas, como se diz popularmente, o barato sai caro. Mesmo em curto prazo, aquilo que representou uma economia pode se tornar um grande problema e retirar toda confiança que você tem no seu veículo.

Pane elétrica

Um carro é formado por dois grandes sistemas, que estão diretamente interligados. O primeiro é o sistema de transmissão, onde ocorre a combustão da mistura entre oxigênio e combustível, que faz com que o motor funcione.

Os modelos de meados dos anos 1990 aos dias atuais, entretanto, são dotados de um número cada vez maior de componentes eletrônicos. Estes vão muito além do alternador, ar-condicionado e rádio do veículo. Ao mesmo tempo que muitos deles atuam diretamente na segurança do carro, como os air bags.

Esses componentes também podem causar panes elétricas e resultar em incêndios. Mesmo com os fusíveis, que têm como função principal proteger os itens eletrônicos, tal risco não deve ser descartado.

Como evitar incêndios?

A dica principal para evitar incêndios, com toda certeza, é a realização de revisões periódicas, feitas por profissionais habilitados. Elas também ajudam a manter seu carro pronto para qualquer missão e ainda geram economia de dinheiro, que seria gasto com as manutenções corretivas.

A periodicidade mínima recomendada é de duas vezes ao ano para veículos que circulam apenas dentro da área urbana. Afinal, eles não rodam milhares de quilômetros por mês. Já aqueles que usam o carro para viagens mais longas e acumulam elevada quilometragem, recomenda-se que o veículo passe por um check-up a cada 10.000 km.

Diversos itens devem ser verificados no checklist de cada uma dessas revisões, como o óleo do motor e a sua eventual troca, as mencionadas mangueiras, chicotes e outras instalações elétricas. Aqui, podemos incluir qualquer outro componente que se relacione diretamente à segurança e ao bom funcionamento do veículo, como o sistema de freios.

O olfato apurado é outra forma de evitar causas de incêndios se relaciona à atenção do proprietário do veículo. Se você sentir um forte cheiro de combustível e não estiver na área de um posto de gasolina, por exemplo, pode ser que haja um vazamento.

Nesse caso, evite utilizar o automóvel e chame um profissional para inspecionar e descobrir qual é a causa desse odor. O objetivo será corrigir o problema, é claro. O mesmo vale em relação ao cheiro de queimado. Ao senti-lo, investigue imediatamente a causa.

O que fazer quando houver um incêndio no veículo?

Se não for possível evitar o surgimento de um incêndio, faça o possível para estacionar o carro quanto antes. Lembre-se de manter a maior distância possível de outros veículos e de outras áreas que poderiam aumentar o estrago, como árvores e postes de iluminação.

Em seguida, retire todos os ocupantes do automóvel e peça que eles se afastem do carro, para que fiquem em segurança. Pegue o extintor de incêndio e tente localizar em qual parte está o fogo de modo a tentar apagá-lo.

Caso o foco do incêndio esteja sob o capô do veículo, destrave a abertura dele e, por uma pequena fresta, direcione o jato do extintor rumo ao fogo. Não abra completamente o capô, pois a entrada de oxigênio e o vento costumam servir de combustível para o alastramento das chamas.

A prevenção demanda cuidados especiais com a manutenção do carro, e estar preparado para esse tipo de incidente, por mais que você esteja com as revisões em dia, também ajuda a salvar vidas. Como visto, são muitas as causas de incêndio em carros e a atenção a cada uma delas é fundamental para a segurança no trânsito.

Agora que você sabe quais são as principais causas de incêndio em carros, aproveite e siga nossas redes sociais para continuar bem informado. Estamos no Facebook e LinkedIn!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.