Cubo da roda: um guia completo para trocas e manutenção

Responsável por transmitir o toque da junta homocinética para as rodas do veículo, o cubo da roda é uma peça de extrema importância para a segurança do carro. Afinal de contas, esse componente também tem a função de garantir o alinhamento do eixo com as rodas e de oferecer suporte ao disco de freio e/ou tambor. 

Logo, é por meio do cubo de roda que a movimentação e tração criadas pelomotor são transmitidas para as rodas. Devido à sua importância, essa peça é instalada em todos os modelos de veículo — pequenos e grandes. No entanto, por ser pouco conhecida, muitos mecânicos a veem como um bicho de sete cabeças.

Com a intenção de mostrar que não é bem assim, preparamos este guia para explicar para você as principais informações sobre a troca e manutenção do cubo da roda. Quer saber tudo sobre o assunto? Então, acompanhe a leitura deste artigo!

Quais são as principais causas de problemas no cubo da roda?

Os cubos de roda costumam ser peças resistentes; no entanto, há alguns motivos para que apresentem problemas ao longo da sua vida útil. Normalmente, as principais causas que resultam na falha desse componente são as seguintes.

Má instalação

A instalação do cubo de roda não precisa ser vista como um bicho de sete cabeças. Porém, o profissional responsável por trocar a peça deve ter bastante atenção e tomar alguns cuidados, de modo a garantir que a montagem fique bem-feita.

Sendo assim, para evitar qualquer tipo de problema nesse sentido, é preciso, antes de tudo, selecionar as ferramentas certas para esse serviço, que são:

  • chave combinada;
  • soquetes de impacto;
  • sacador chave de roda;
  • medidor de torque angular;
  • porca;
  • torquímetro;
  • aplicador de cubo de roda.

Cuide com ferramentas inadequadas. Utilizar um martelo ou uma chave de impacto, por exemplo, para o trabalho tendem a causar danos ao exterior e/ou interior do rolamento da extremidade da roda. Fazendo assim, com que o cubo falhe prematuramente.

Além disso, a reutilização das peças antigas, como parafusos, porcas, circlips, pinos divididos e vedações, também contribui para o surgimento de falhas. Uma vez que, o rolamento da extremidade da roda não terá um bom desempenho. As consequências são o aumento do desgaste do rolamento da extremidade da roda e o risco de acidentes.

Por esse motivo, sempre que for fazer a troca dos cubos de roda, você deve substituir todas as peças que integram esse componente por novas. Os cubos de roda da Fremax, por exemplo, têm o diferencial de ser completos. Isso quer dizer que nem o consumidor, nem o mecânico precisam se preocupar em adquirir os itens separadamente, pois o kit já vem com tudo que é necessário para realizar a troca.  

Danos de impacto ou má qualidade da estrada

Se você costuma trafegar com seu carro por vias irregulares ou estradas de má qualidade, saiba que a visita ao mecânico para revisar o estado dos cubos de roda deverá ocorrer antes do normal. Isso, porque os impactos de passar por buracos e lombadas ou bater na calçada com frequência danificam o rolamento da roda e reduzem sua vida útil.

Vale ressaltar que elementos como água, lama, poeira e terra podem ser vistos como vilões dos cubos de roda. Isso, porque, em excesso, eles contribuem para o acúmulo de sujeira e a oxidação do material. O que resulta no desgaste prematuro da peça.  

Rolamento de roda de má qualidade 

A qualidade da peça é outro fator que pesa muito na sua durabilidade. Considerando que o rolamento de uma roda está continuamente sob enorme pressão, é fundamental que seja resistente.

Quando a qualidade é negligenciada, com a adoção de cubos de roda fabricados com materiais inferiores, você pode ter certeza de que os prejuízos serão vistos em questão de tempo. Afinal, a peça terá um tratamento térmico ruim, resultando no seu desgaste prematuro e, consequentemente, em falhas.

Modificações no rolamento

Recorrer às adaptações é uma característica forte do brasileiro. Apesar de, em alguns casos, essa postura apresentar resultados relativamente satisfatórios, quando lidamos com veículos, ela não é a solução mais segura. Afinal de contas, uma pequena adaptação pode resultar em um problema bem maior.

No caso dos cubos de roda, as adaptações consistem em utilizar itens complementares — como porcas, parafusos e roscas — que não são específicos para essa peça ou que já foram usados. 

Além disso, muitos se arriscam em utilizar rodas com aros maiores ou mais largos, acreditando que isso não afetará o desempenho do veículo. Em primeiro lugar, essa ação prejudica o rolamento do carro, uma vez que a distribuição da carga é alterada, resultando no desgaste acelerado da peça. Ainda, ela gera prejuízos altos para o bolso do cliente. 

Por isso, seja sempre rigoroso quanto à qualidade dos cubos de roda e faça uso depeças que sejam específicas para o modelo do veículo.

Como vimos, as falhas nos conjuntos de cubo de roda podem ter diferentes motivos. Logo, é importante que o mecânico considere essas causas, buscando evitá-las no momento de realizar a troca e manutenção da peça.

O mototista precisa estar atento

Quanto ao condutor, cabe a ele a responsabilidade de observar algum sinal estranho no funcionamento das rodas. Ao perceber algo incomum, a orientação é que ele não hesite em levar o veículo até a oficina mecânica.

Mas como saber se tem algo de errado com os cubos de rodas? Como mencionamos, existem alguns indicadores de que algo não vai bem no rolamento do seu carro. Veja só quais são:

  • ruídos estranhos ― quando os cubos de rodas estão com algum problema, uma das primeiras coisas que serão notadas é a presença de barulhos metálicos, que aumentam com aceleração ou à medida que o veículo se mantém em movimento;
  • volante “frouxo”;
  • vibrações no volante;
  • defeitos no ABS ― uma vez que os problemas do sistema ABS podem estar relacionados à falha do sensor ABS, que está integrado ao rolamento da extremidade da roda.

Quando é necessário fazer manutenção preventiva do cubo da roda?

Quando falamos em maneiras viáveis para preservar o bom funcionamento do veículo, amanutenção preventiva é sempre a melhor opção. Isso, porque ela é uma forma eficiente de evitar o surgimento de problemas que podem comprometer o desempenho do carro e acarretar grandes prejuízos para o seu bolso.

A importância que o cubo de roda tem para a estabilidade e segurança do veículo é fundamental. Ele é a peça responsável por fixar a roda e transmitir a rotação para elas, fica claro que a manutenção preventiva desse componente não pode ser negligenciada. 

Por esse motivo, é recomendado que, a cada 20.000 km, o veículo seja levado até uma oficina para realizar a manutenção preventiva. Porém, quando o condutor preza por manter a lubrificação adequada e sempre verifica as folgas, o resultado é o aumento da vida útil da peça, podendo chegar a 70.000 km.

A qualidade do cubo de roda também influencia a frequência com que o veículo deve ser levado ao mecânico. Afinal, peças de má qualidade, além de terem uma vida útil menor, não oferecem um bom desempenho. 

Diante disso, como gestor de uma oficina mecânica, disponibilizar peças de qualidade é fundamental para conquistar a confiança do seu cliente e consolidar a imagem da empresa no mercado. 

Invista em bons fornecedores

Por isso, invista em estabelecer parcerias com fornecedores que sejam reconhecidos. A Fremax, por exemplo, entende a importância de disponibilizar produtos de qualidade. Por esse motivo, desenvolveu uma linha de cubos de roda feitos em aço forjado e com rolamentos de alta performance. 

Além disso, ao perceber que o armazenamento da peça também influencia a vida útil do produto, investimos na criação de embalagens inovadoras, que protegem os cubos até o momento da sua montagem.

Quais cuidados tomar ao fazer manutenção e troca do cubo da roda?

Os cubos de roda são peças resistentes e, por isso, apresentam uma longa vida útil. No entanto, essa característica não impede que a peça seja danificada com o tempo. Por esse motivo, é durante as revisões que será possível observar as condições físicas dos componentes e, caso necessário, optar pela troca.

De modo geral, a manutenção do cubo de roda é feita de forma simples. Contudo, é muito importante que o mecânico atente para alguns cuidados na hora de realizar esse serviço. 

Normalmente, a manutenção dessa peça consiste em mantê-la limpa e lubrificada. Então, o cuidado está na escolha dos produtos que serão utilizados para realizar o serviço. Isso, porque, dependendo da qualidade e da especificação deles, pode-se gerar o desgaste prematuro da peça no processo de revisão.

Sendo assim, não utilize graxas inadequadas ou de baixa qualidade, pois elas prejudicam a capacidade de lubrificação do cubo. Além disso, a limpeza deve ser feita apenas com água e sabão neutro, ok?

Verifique as condições dos componentes

Outra dica que faz toda a diferença é aproveitar o serviço para verificar as condições dos demais componentes da suspensão e analisar a necessidade de reparos ou trocas. Isso, porque de nada vai adiantar realizar a manutenção dos cubos se os itens que precisam de revisão forem ignorados. Afinal, as peças danificadas aumentam a carga sobre os cubos, prejudicando a sua durabilidade.

Por esse motivo, a Fremax disponibiliza todas as peças que complementam o cubo de rodas. O objetivo, aqui, é facilitar a montagem e garantir a segurança e a qualidade do serviço por meio de uma manutenção completa.

Outro cuidado que o mecânico tem que ter é com respeito ao aperto da porca de fixação do cubo ao eixo. Isso é importante porque o torque excessivo causa problemas como o superaquecimento dos rolamentos e, consequentemente, o desgaste ou a quebra prematura da peça.

O mesmo vale para as porcas e os parafusos que fixam as rodas ao cubo. Quando há excesso de torque, corre-se o risco de danificar a rosca e quebrar o cubo. Caso isso aconteça com o carro em movimento, o prejuízo é ainda maior, pois, além de perder a roda, o motorista pode sofrer um acidente.

Atenção, condutor!

Para saber se chegou a hora de fazer a manutenção dos cubos de roda, é preciso orientar o condutor a ficar atento aos seguintes sinais.

Problemas no rolamento

Quando o rolamento está com desgaste, o primeiro sinal percebido será a presença de ruídos metálicos vindo das rodas. Informe a seu cliente que, se ele procrastinar a ida ao mecânico e continuar trafegando com o carro, correrá o grande risco de o rolamento quebrar dentro do cubo.

Caso isso aconteça com o carro em movimento, as rodas serão automaticamente travadas e haverá perda do controle da direção, podendo resultar em um grave acidente de trânsito. 

Pancadas e infiltrações 

Já mencionamos isso aqui, mas vamos ressaltar mais uma vez. Trafegar em estradas irregulares, com muitos buracos e em alta velocidade danifica os cubos de roda, por causa das fortes pancadas. A mesma coisa acontece quando o veículo passa por vias alagadas.

A infiltração prejudica a capacidade de lubrificação da graxa no rolamento e provoca a oxidação da peça. Diante disso, não é preciso mencionar que o desgaste prematuro será uma questão de tempo, não é mesmo?

Pneus e sobrecarga

Muitos motoristas cometem o erro de extrapolar no transporte de carga. Outro deslize bastante comum é a instalação de pneus com medidas diferentes dos originais de fábrica. Esses dois equívocos aumentam a pressão sobre as rodas, resultando no desgaste prematuro do cubo.

Como orientar o cliente em relação à qualidade da peça?

Como estamos vendo ao longo deste guia, a qualidade do cubo de roda tem grande peso na eficiência e durabilidade da peça. Por esse motivo, investir em produtos de qualidade proporciona diversas vantagens para a sua oficina. A principal delas é, sem dúvida, a fidelização do cliente.

Afinal, independentemente do valor cobrado pelo serviço, quando o consumidor sabe que terá seu problema resolvido e que ficará satisfeito com o resultado, ele não hesitará em solicitar a sua ajuda. A partir disso, é criado um relacionamento baseado na confiança e fidelidade — o qual pode ser muito duradouro. 

Para alcançar esse patamar, é necessário dispor de um conjunto de fatores que envolvem um atendimento personalizado, agilidade e serviço de excelência ― o qual requer mão de obra especializada e peças de qualidade. 

Todas essas características são diferenciais competitivos que influenciam diretamente a decisão de compra do cliente e, sobretudo, a percepção que ele tem sobre a sua marca.

Mas como orientá-lo sobre a importância de escolher produtos que realmente sejam de qualidade? A resposta para essa pergunta é: comece mostrando os benefícios práticos. Afinal de contas, quando o cliente consegue visualizar as vantagens, fica mais fácil convencê-lo a adquirir o item.

Para ajudar você nessa tarefa, selecionamos alguns dos principais ganhos de se optar por peças de qualidade. Veja só!

Menor frequência de manutenção

Peças com preços mais baixos podem ser adquiridas com mais facilidade. No entanto, a qualidade quase sempre deixa a desejar. Isso significa que, antes de o cliente se dar conta, precisará voltar para a oficina para realizar uma nova manutenção dos equipamentos.

Ao levar em consideração as idas frequentes ao mecânico e a aquisição de novas peças, fica fácil perceber que o barato pode sair caro. Por esse motivo, investir na qualidade é a melhor opção, seja pela questão da maior durabilidade ou pela economia vista a médio e longo prazo. 

Evita acidentes

Grande parte dos acidentes que ocorrem pelas estradas brasileiras tem como causa principal a falha de determinados equipamentos do carro. Isso prova que a falta de manutenção ou a preferência por peças de menor resistência compromete bastante o desempenho do veículo. O pior é que os efeitos dessa escolha sempre são sentidos em casos de emergência, quando se requer uma ação imediata.

Diante disso, percebemos que investir em peças de qualidade também pode ser visto como uma medida de segurança e responsabilidade social. Afinal, além de poupar a vida do condutor e passageiros, essa atitude protegerá as demais pessoas que trafegam pela via.

Apresentam maior durabilidade

Essa é a primeira vantagem que vem à mente quando pensamos em investir em itens de qualidade. Por mais que as peças paralelas apresentem características muito semelhantes às dos produtos originais, o resultado é sempre diferente.

Afinal de contas, peças genéricas costumam ser feitas de materiais inferiores. Por isso, a sua qualidade e resistência não são das melhores. Sem contar que ainda há um risco de não terem sido submetidas aos procedimentos necessários para atestar a segurança do produto.

Os componentes originais, por sua vez, são produzidos por fabricantes especializados, que utilizam matérias de alta qualidade e submetem esses itens a rigorosos testes para comprovar a sua eficiência e durabilidade. Diante disso, o condutor passa a ter certeza de que está adquirindo um produto que atenderá às suas expectativas.

Além disso, podemos acrescentar como benefícios de se optar por produtos originais:

  • o melhor desempenho;
  • a maior eficiência;
  • não sobrecarga dos demais acessórios e peças do veículo;
  • a garantia dada pelo fabricante;
  • mais segurança;
  • mais economia a longo prazo.

Evite grandes prejuízos

Por outro lado, com as peças paralelas, os riscos de prejuízos são muito grandes. Isso, porque, além de serem mais frágeis, esses componentes requerem manutenções constantes, que resultam em mais gastos para o bolso do cliente. 

Como se não bastasse, a utilização de peças paralelas afeta todo o sistema operacional do veículo. Isso significa que o desempenho do carro diminui, e o consumo de combustível aumenta. Além disso, podemos acrescentar como uma desvantagem dessa escolha a falta de um suporte composto por profissionais qualificados.

Afinal, quando se adquire uma peça original, além da certeza de obter um produto de qualidade, o consumidor tem à disposição a assistência do fabricante, de modo que as dúvidas ou problemas serão solucionados por profissionais especializados no assunto.

Como é o cubo da roda da Fremax?

Conhecida mundialmente, a Fremax se tornou líder na fabricação de freios na América Latina e, agora, lança no Brasil uma linha inovadora de peças de fricção. Logo, fazem parte desse grupo os cubos de roda Fremax.

Um produto que tem como diferencial a alta durabilidade e a qualidade Fremax, são peças reconhecidas nacionalmente como de confiança e totalmente seguras. Ou seja: uma solução completa para a sua oficina e, sobretudo, para os seus clientes.

Os cubos de roda Fremax são fabricados em aço forjado e têm rolamento de alta performance. Além disso, vêm com todos os acessórios para a montagem, e a embalagem é específica para o armazenamento desses produtos, facilitando o gerenciamento do estoque da oficina.

Seu formato garante a proteção dos cubos no transporte e armazenamento, mantendo a sua qualidade original. Ainda, a abertura prática facilita o manuseio da peça.

Opte por produtos de qualidade

Ao longo de todo este artigo, mencionamos a importância de escolher produtos de qualidade para garantir a segurança e eficiência do serviço. Para ser reconhecido no mercado pela excelência do seu trabalho, é preciso saber escolher bem os seus parceiros.

Afinal de contas, a definição de quem vai ser seu fornecedor de autopeça pode não parecer muito importante para alguns mecânicos. No entanto, ter um bom parceiro faz toda a diferença no sucesso do seu negócio. Isso, porque a qualidade da peça, em conjunto com a execução de um bom trabalho, é o que garante que o condutor tenha segurança ao dirigir o veículo.

O cliente também perceberá outras vantagens, como a maior durabilidade do serviço, mais eficiência e economia — fatores que são fundamentais para cativar e fidelizar o consumidor. Por esse motivo, escolha parceiros especializados e que tenham experiência na fabricação de peças automotivas e reconhecimento do mercado.

Essas foram as principais informações sobre o cubo de roda. De modo geral, essa peça apresenta um nível de resistência satisfatório, que garante uma longa vida útil. No entanto, dependendo do modo como o veículo é usado, podem surgir problemas antes do tempo.

Por isso, oriente seu cliente a evitar práticas que danifiquem essa peça e a ficar sempre atento aos sinais que o veículo emite quando algo não vai bem. Ainda, é importante que, na hora da troca e manutenção da peça, ele exija cubo da roda de qualidade. 

Gostou do artigo e quer saber mais sobre o assunto? Então, assine a nossa newsletter para acompanhar tudo!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.