discoepastilhadefreio

Disco e pastilha de freio: como orientar clientes sobre o momento de troca?

A segurança no trânsito é um tema cada vez mais relevante para proprietários de veículos. Mas não basta comprar um carro bem equipado, com diversos itens dedicados a essa finalidade, se não houver a manutenção desses sistemas. Disco e pastilha de freio, por exemplo, estão presentes na maioria da frota brasileira e também merecem cuidados específicos.

A grande maioria dos donos de carros é leiga, cuja compreensão sobre a revisão veicular não é muito aprofundada. Mas a segurança é um dos fatores que os levam às oficinas. Afinal, a própria integridade física, bem como a de familiares e terceiros, é motivo o suficiente para atentarmos a este assunto.

Quer saber mais sobre como oferecer os serviços de troca do disco e pastilha de freio? Continue sua leitura e saiba exatamente como você deve orientar os seus clientes sobre a importância e a finalidade da substituição dessas peças. Confira!

Características do disco e pastilha de freio

O disco e a pastilha de freio são componentes que atuam em conjunto. É o atrito entre essas peças que faz com que o veículo pare ou reduza a velocidade quando o pedal é acionado. Nesse sistema, 75% do peso do carro é projetado sobre o eixo dianteiro e 25% fica com os freios traseiros.

O resultado dessa carga somado ao atrito, às elevadas temperaturas e à intensa demanda imposta aos freios diminuem a vida útil das peças conforme o uso. Ou seja, quanto mais perto do seu limite, menor será a sua eficiência. E falta de eficiência em um sistema como o dos freios pode ser, literalmente, fatal.

Sinais de que já há a necessidade de trocar disco e pastilha de freio

O primeiro sinal que leva o proprietário de um veículo à oficina para a verificação das peças do sistema de freios é um ruído em alto volume e bastante agudo, como um apito. Ele acontece todas as vezes em que o pedal de freio é acionado. Esse ruído aponta que há algo de anormal no seu funcionamento.

Pode ser que as peças tenham sido mal instaladas ou que se movimentaram em razão de alguma batida mais forte, como ao passar por um buraco em alta velocidade. Nesses casos, a atuação da pastilha junto ao disco estará irregular, o que provoca esse ruído desagradável e indesejável.

Também pode significar que a superfície de atrito da pastilha se desgastou, chegando à parte de aço da peça. Neste caso o atrito entre dois componentes metálicos — o disco e a pinça de freio — causará esse apito estridente. Se a troca for efetuada tardiamente, o disco também terá de ser substituído, mesmo que a princípio não estivesse condenado.

Fique atento a vibração no volante

Outro sinal de que o sistema precisa de substituições é a vibração transmitida para o volante quanto o freio é acionado. Essa trepidação também indica irregularidades no sistema e costuma ser causada pelo empenamento do disco de freio, algo que acontece quando a peça está muito gasta ou sofreu supraquecimento.

As trincas no disco também podem levar a essa trepidação, e a solução é a mesma: substituição da peça. Ainda pode ser que imperfeições no disco emitam ruídos, merecendo ser inspecionado sempre em conjunto com as pastilhas. Assim, você encontrará a melhor solução para o problema.

Preste atenção em seu pedal de freio

Mais perceptível que a perda da eficiência dos freios pelo desgaste da pastilha e do disco é a necessidade de efetuar cada vez mais pressão sobre o pedal para que se consiga frear. Normalmente, o pedal é bastante sensível, e qualquer pressão exercida sobre ele é capaz de, pelo menos, reduzir a velocidade do veículo.

Quando é necessário forçar o pedal, há algo de anormal no sistema, como o desgaste já avançado do disco e pastilha freio. Também pode ser que o problema esteja relacionado ao fluido, que é o líquido que tem a função de transformar a força mecânica exercida sobre o pedal em pressão hidráulica, para fechar a pastilha e, assim, possibilitar o atrito com o disco.

Ao bombar o freio, isto é, exercer pressão repetidamente sobre o pedal, o motorista consegue melhorar a eficiência, mas isso é algo provisório e não oferece a previsibilidade necessária para a manutenção da segurança. O ideal é que se inspecione todos os componentes que formam o sistema de freio e que seja aplicada a devida correção e substituição àqueles que estiverem apresentando problemas.

A sua quilometragem também é um indicativo

Em último caso, deve-se observar a regra dos 40 mil quilômetros, que é a duração estimada dessas peças. É o que apontam os próprios manuais dos veículos atualmente comercializados no país.

Orientações ao cliente sobre a troca

Não há argumento mais persuasivo do que a preservação da segurança pessoal e do próximo, como mencionado. Certamente, será a redução da confiança no veículo que levará o consumidor à sua oficina. Essa é a oportunidade ideal para explicar os sinais e causas dos problemas em freios, bem como as vantagens de se manter a manutenção em dia.

Quem opta por ter um veículo está ciente de todos os gastos com impostos, manutenção e combustível. Contudo, a liberdade proporcionada pelo automóvel próprio faz com que valha a pena. Essa liberdade só é perdida quando se tem um veículo mal cuidado, em que recaem dúvidas sobre se aguentaria ou se conseguiria fazer uma viagem mais longa em segurança, por exemplo.

Disco e pastilha de freio estão diretamente ligados a esses questionamentos, pois se relacionam com o próprio conjunto mecânico do sistema de freios. Isso tem uma importância muito maior do que as questões estéticas do veículo.

Também é um fato que os problemas em um componente, como disco e pastilha de freio, podem provocar ou se somar aos de outros sistemas do carro. Logo, manter a mecânica em dia é até mesmo uma forma de salvar dinheiro.

Mas além de ter a manutenção em dia, o veículo precisa contar com peças de qualidade, como as fornecidas pela Fremax. Quer saber como você pode oferecer nosso disco e pastilha de freio na sua oficina? Entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.