Fluido de freio baixo: quais são as causas e o que pode acontecer com o seu veículo?

Caso você tenha notado o fluido de freio baixo em seu veículo, é bom ligar um alerta e correr para um mecânico de confiança. Afinal, é esse líquido o responsável por transmitir a força do pedal até o sistema de frenagem nas rodas do carro.

Muito mais do que uma peça essencial ao bom funcionamento do automóvel, o fluido de freio é item indispensável para uma condução mais segura e eficiente. Pensando nisso, preparamos um miniguia bem completo para explicar as principais causas do fluido de freio baixo, suas possíveis consequências e, claro, algumas dicas de como manter essa manutenção em dia.

Quer saber tudo isso? Então, continue a leitura até o final. Vamos lá!

Quais são as principais causas do fluido de freio baixo?

Quando o motorista percebe algo de diferente nos freios do carro, quase sempre o associa ao desgaste das pastilhas. Esse sistema, no entanto, é muito mais complexo e envolve outras peças e equipamentos, que muitas vezes nos esquecemos de conferir ou até mesmo nem o conhecemos bem.

É o caso do fluido de freio! Por ter uma vida útil bem prolongada, em geral, muitos condutores fazem a transferência do veículo sem nunca terem visto ou trocado esse líquido durante seu uso. Mas, quando ele se apresenta abaixo do nível indicado, é sinal de que algo precisa de manutenção. Destacamos possíveis causas para essa baixa no reservatório. Confira!

Vazamentos

Assim como o fluido de radiador, o de freio também é armazenado em um pequeno reservatório plástico junto ao motor. Seu sistema também utiliza mangueiras para conduzir o líquido desse compartimento aos pedais e às rodas.

Logo, qualquer rachadura, ressecamento ou quebra dessas partes já pode indicar o motivo do fluido de freio baixo por causa de vazamentos. E nem sempre será visível, necessitando uma análise mais profissional de um mecânico.

Tambores desregulados

As rodas contam com lonas ou sapatas de freios traseiras, que devem passar por uma revisão a cada 10 mil quilômetros rodados, em geral. Quando estas estão muito desgastadas ou vazando, desregulam o sistema e um dos “sintomas” mais comuns e fáceis de perceber é notar se o pedal de freio está baixo.

Além disso, lonas e sapatas têm vida útil e precisam ser trocadas por completo de tempos em tempos. Em alguns casos, é possível notar vazamentos do fluido nas próprias rodas — e isso indica o momento certo de substituição.

Pastilhas mal instaladas

Acabou de trocar as pastilhas, mas notou o fluido de freio baixo? Pode ser um sinal de que a instalação não foi muito bem-feita.

Quando isso ocorre, quase sempre dá para perceber no uso rotineiro do veículo, como pedais altos demais, duros e com baixa eficiência na frenagem. O ideal é buscar um mecânico especializado e fazer uma nova revisão.

Cilindro mestre com defeito

Quando o cilindro mestre de freio apresentar problema, pode estacionar em local seguro e chamar seu mecânico. Afinal, diferente dos problemas citados acima, nesse caso seu carro perderá por completo o freio e você correrá ainda mais riscos ao conduzi-lo.

Você saberá se a origem do problema é no cilindro, porque o pedal certamente encostará no assoalho e não terá mais pressão nenhuma.

Fluido de freio muito velho

O fluido tem validade e vida útil. Além disso, existem diferentes tipos de freio e sistemas, que demandam funcionamentos e consumos diferentes das peças.

No caso de um fluido de freio vencido, uma das consequências possíveis é a absorção de umidade no líquido, o que gera uma espécie de ar e compressão no sistema. Com isso, é normal que o pedal desça também, pois estará com dificuldades de bombear o material em uma quantidade ideal até as rodas.

Quais são as consequências do fluido de freio baixo?

Assim como qualquer outro problema mecânico, o fluido de freio baixo vai requerer o uso forçado de peças e sistemas do veículo, o que tende a acarretar desde a queda de desempenho até o desgaste desnecessário do motor.

Ainda vale destacar a questão da segurança na condução. Com freio não se deve brincar e, portanto, pastilhas, lonas, fluidos, cilindros e outros componentes dos sistemas devem estar com a manutenção em dia sempre! Entre as principais consequências de rodar com o veículo com fluido de freio baixo são:

  • riscos de perder o freio;
  • desgaste de pastilhas e lonas;
  • maior consumo de combustível e óleo e desgaste da embreagem, caso necessite usar o freio motor;
  • desgaste dos tambores e cilindros;
  • riscos de acidentes.

Quando é preciso trocar o fluido de freio do carro?

Nesse caso, é sempre indicado consultar o manual da montadora de seu veículo e conferir as indicações de fábrica para a troca do fluido de freio baixo. Contudo, de uma forma geral, essa substituição é indicada a cada dois anos ou 20 mil quilômetros rodados, porém, as inspeções no reservatório precisam sempre ser feitas antes disso.

Assim como o óleo do motor, o fluido de radiador e até a água do para-brisas devem ser sempre checados. É sempre recomendado conferir também, de tempos em tempos, o nível do fluido de freio. Sendo assim, como dica, separamos alguns conselhos de como ficar atento à hora de trocar o fluido de freio do carro:

  • depois de dois anos de uso ou após rodar 20 mil quilômetros;
  • quando o nível do reservatório estiver abaixo do limite;
  • caso note alguma coloração diferente no líquido;
  • quando o líquido apresentar vencimento de sua validade;
  • quando houver indicação no painel de seu carro;
  • caso sinta alguma anormalidade no sistema de frenagem;
  • para carros muito antigos e parados por muito tempo, vale uma análise mais técnica para a troca, mesmo que o líquido esteja no nível certo.

Estas são algumas dicas e informações úteis sobre fluido de freio baixo. Como vimos, não é tão difícil perceber problemas no sistema de frenagem, porém, nem sempre é fácil identificar as causas e a origem de um suposto problema. A indicação é procurar um mecânico profissional de confiança, realizar revisões com frequência e, principalmente, não deixar a situação se agravar, caso perceba algo incomum.

Gostou das dicas? Aproveite para compartilhar o post em suas redes sociais e marque outros amigos para que eles também fiquem por dentro do assunto!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.