Quer saber como ler a numeração do pneu? Veja nossas dicas!

Você sabe como identificar a numeração do pneu? Se a resposta for “não”, neste artigo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Não restam dúvidas: os automóveis nos ajudam demais nas mais diversas funções do nosso dia a dia. E é claro que o ideal é que um recurso assim tão útil dure bastante, não é verdade? Justamente para prolongar a vida dessas máquinas é preciso sempre atentar para as manutenções preventivas.

Um componente que influencia (e muito) na performance do veículo é o pneu. Se você tem um carro há algum tempo, certamente já passou ou ainda vai passar pela necessidade de revisar o conjunto. Mas sabia que essa ação é motivo de preocupação para muitos motoristas? Isso porque demanda uma boa noção sobre as características específicas dos pneus. Você sabe identificar os códigos e números do pneu?

A verdade é que cada anotação marcada na lateral se refere a um parâmetro que pode estar relacionado aos mais diversos significados. Entre eles, a velocidade suportada, capacidade de carga, dimensões e data de fabricação. Saber fazer a leitura correta dessas informações para conhecer suas limitações não só facilita o trabalho de troca como ajuda a preservar os pneus por mais tempo.

Preparamos este post pensando em você que deseja entender mais sobre o tema. Que tal conferir as dicas de medida de pneu que reunimos aqui? Continue a leitura e fique por dentro!

Qual a importância de acertar na escolha do pneu?

Além de ser o único componente do carro que tem contato direto com o solo, o pneu tem funções muito importantes que asseguram o bom funcionamento e segurança do veículo. Afinal, ele é responsável por:

  • absorver os impactos do solo;
  • alterar e manter a direção do veículo;
  • suportar o peso do veículo;
  • transferir a força de tração e frenagem.

Diante disso, fica clara a necessidade de saber escolher pneus de qualidade que sejam específicos para o modelo do seu veículo. O problema é que muitos motoristas não entendem a importância dessa escolha (ou se quer sabem que existem diferenças entre os tipos de pneus) e por isso utilizam o valor como critério de escolha.

Baseando nisso, adquirem o jogo que mais parece lucrativo, mas no decorrer do tempo percebem o surgimento de problemas oriundos dessa má escolha. Para você ter uma ideia, cada veículo possui um tipo de pneu desenvolvido para atender suas particularidades. Dessa forma, a escolha errada desse componente pode resultar em diversos prejuízos, tais como:

Perda financeira

Mesmo que você adquira um jogo de pneus com um ótimo preço, a escolha errada pode transformar esse lucro em prejuízo. Isso porque a utilização de um modelo inadequado pode comprometer o funcionamento de outros componentes do veículo, além de aumentar o consumo de combustível.

Não podemos esquecer de mencionar o fator qualidade. Normalmente, os componentes automotivos que têm valores muito abaixo da média são fabricados com materiais inferiores e, por isso, não oferecem a mesma durabilidade e resistência de um produto feito por uma empresa consolidada no mercado.

Ao adquirir esses itens você tem a falsa ideia de economia, mas, a longo prazo, percebe as desvantagens dessa escolha, pois, com pouco tempo o pneu já apresenta sinais de desgaste indicando que chegou a hora de fazer uma nova substituição.

Acidentes

Como mencionado anteriormente, os pneus estão diretamente ligados à estabilidade do veículo. Sendo assim, quando o jogo de pneus não tem boa qualidade ou não são próprios para o seu veículo em específico, os riscos de acidente de trânsito aumentam, pois suas características afetam os sistemas de frenagem e direção.

Como fazer a leitura correta da numeração do pneu?

Embora, a princípio, possa parecer complicado, a interpretação da numeração do pneu é relativamente simples. Basicamente, cada conjunto de algarismos e letras carrega um valor específico referente a uma característica do pneu. Ter esse conhecimento o ajudará a escolher o modelo na hora da compra, bem como a evitar uma troca incorreta.

Para facilitar o entendimento, utilizaremos como exemplo a marcação 205/55 R16 91 V, ok? Confira agora quais são as informações escondidas por trás dessa sequência!

Largura do pneu

A primeira numeração do pneus está relacionado com a largura, sendo o valor indicado com a medida em milímetros. No nosso exemplo, 205 milímetros. Essa informação é importante, pois serve para avaliar se existe a possibilidade de contato do pneu com a caixa da roda ou alguma parte da suspensão. Além disso, confirma a equivalência da medida com a roda do veículo. É bom ficar de olho nesse detalhe principalmente ao efetuar a compra de pneus novos, já que isso influencia sua vida útil.

Como identificar na numeração do pneu a relação entre altura e largura?

Por mais que muitas pessoas se confundam no momento de fazer a relação da altura com a largura, é relativamente fácil entender esse parâmetro. A numeração do pneu que indica  esse valor é o que está depois da barra (55 no nosso exemplo) é utilizado para identificar a porcentagem da largura que corresponde à altura do pneu.

Para achar a distância entre a banda de rodagem e o aro, basta multiplicar 55% pela medida da largura. A conta ficaria assim: (55 / 100) x 205 = 112,75 milímetros. Essa indicação está ligada ao perfil do pneu — alto ou baixo.

Alguns proprietários escolhem modificar esse parâmetro pensando em melhorar a estética do carro. O que eles precisam ter em mente é que mudanças nesse aspecto podem comprometer a qualidade, a eficiência e a segurança do pneu. Antes de mais nada, portanto, é essencial procurar o aconselhamento de um profissional especializado no assunto.

Tipo de construção

A próxima numeração do pneu identifica o modo de construção do pneu. No nosso exemplo, a letra R se refere ao modelo radial, que, na maioria dos casos, tem os cordonéis feitos em aço. Há também o modelo diagonal, identificado na lateral do pneu com um traço imediatamente antes da marcação do aro. Esse tipo normalmente usa nylon para a composição dos cordonéis.

A construção radial garante maior rigidez e durabilidade aos pneus. Em suas laterais, a base de composição é mais flexível para equilibrar a rigidez da banda de rodagem. A ideia é que sejam usados sem câmara de ar. Já os pneus diagonais são trabalhados com base em lonas sobrepostas e cruzadas umas nas outras. Nesse modelo, os flancos são interligados à banda de rodagem.

Diâmetro da roda

Característica mais conhecida entre os motoristas, o diâmetro da roda é indicado depois do tipo de construção. É a marcação 16 no nosso exemplo. A confusão se dá pelo fato de muitas pessoas relacionarem erroneamente o R antes desse número ao raio do aro. Agora, você vai aprender a ler da forma certa: medido em polegadas, essa numeração do pneu representa o tamanho da roda necessária para comportar o pneu. Logo, o diâmetro da roda equivalente para o nosso exemplo deve ser de 16 polegadas ou 406,4 milímetros..

Índice de carga

O código do índice de carga serve para identificar a capacidade máxima de peso suportada por cada pneu no veículo. Indicado pelo número 91 no nosso exemplo, basta consultar a tabela de equivalência para traduzir para quilos. Nesse caso, cada pneu resiste a até 615 quilos. Com essa informação, o proprietário não só pode como deve ficar atento à demanda de carga do veículo para não errar na hora de carregá-lo.

Para não comprometer a performance e a segurança dos pneus, é importante efetuar a calibragem correta, seguindo as recomendações do fabricante. Um veículo que roda com a pressão abaixo da recomendada pode causar desgaste prematuro nos pneus, além de aumentar o consumo de combustível. Já quando os valores de pressão estão acima da especificação técnica, o sistema de amortecimento fica aparentemente mais rígido e os pneus, mais vulneráveis às irregularidades da pista.

Índice de velocidade

Por fim, a letra V do nosso exemplo serve para identificar a velocidade máxima suportada pelo pneu. Também nesse caso é preciso consultar a tabela de referência, já que cada letra corresponde a um valor específico de velocidade limite. O V equivale a 240 quilômetros por hora. Vale ressaltar, novamente, que a calibragem correta é fundamental para garantir a segurança e a eficiência na direção — não custa nada lembrar que a calibragem deve ser feita com os pneus frios para não comprometer a aferição.

Quais são os cuidados necessários para manter a durabilidade dos pneus?

Além de se preocupar em adquirir pneus de qualidade, é muito importante atentar para os cuidados que você precisa ter para prolongar a sua durabilidade. Veja só!

Rodízio dos pneus

O rodízio consiste em mudar a posição dos pneus de modo que os que estavam no eixo traseiro vão para o dianteiro e vice-versa. Essa prática tem o objetivo de garantir a conservação dos pneus, fazendo com que todos se desgastem de maneira igualitária.

Sendo assim, a recomendação é que a cada 8 mil quilômetros seja feita a troca de posições.

Calibragem correta

Você sabia que a calibragem incorreta contribui com o desgaste precoce do pneu e ainda aumenta o consumo de combustível? Por isso é tão importante verificar o manual do fabricante para saber qual o nível de pressão de ar é indicado para os pneus do seu carro e de quanto em quanto tempo a calibragem deve ser feita.

Alinhamento e balanceamento

O alinhamento e o balanceamento são procedimentos que fazem parte da manutenção preventiva e devem ser realizados sempre que notar a necessidade. Para saber se as rodas do seu veículo estão desalinhadas, basta colocar o carro em linha reta e observar se o volante pende para um dos lados.

Limite de peso

Respeitar o limite de peso do seu veículo é outro cuidado que você precisa ter não só para conservar o conjunto de pneus, mas para evitar o consumo alto de combustível e o desgaste precoce do sistema de suspensão e embreagem. Portanto, evite deixar itens desnecessários dentro do carro, pois serviram apenas para aumentar o peso do veículo.

O que você precisa observar no uso diário dos pneus?

Independentemente da frequência com que você usa o seu carro, é muito importante observar periodicamente as características físicas dos pneus para identificar qualquer sinal de desgaste. Sendo assim, verifique se há:

  • perda da pressão de ar frequente;
  • presença de bolhas ou rachaduras;
  • sulcos.

Vale ressaltar que os sulcos têm a função de escoar a água acumulada na pista para evitar a aquaplanagem e manter a aderência dos pneus no solo. Por isso, você precisa ficar atento ao nível de profundidade dos sulcos. Para saber se chegou a hora de trocar os pneus, você pode utilizar uma moeda de R$1,00 para medir a profundidade. Caso a linha dourada fique visível, é sinal de que o veículo necessita de novos pneus.

Tenha em mente que trafegar com pneu “careca”, além de colocar em risco a sua vida e dos demais motoristas, pode resultar no recebimento de multas e render pontos na carteira. Por isso, vale a pena ficar de olho.

Como escolher o fornecedor de pneus ideal?

Agora que você já sabe a importância de acertar na escolha dos pneus, como fazer a interpretação da numeração do pneu  e quais são os cuidados necessários para manter sua durabilidade, chegou o momento de saber como escolher o fornecedor de pneus ideal. Embora possa parecer algo fácil, a busca por um produto de qualidade feito por uma marca de confiança nem sempre é tão simples quanto parece.

Isso porque o mercado de acessórios automotivos têm disponibilizado um leque variado de opções para você escolher, fazendo com que esse processo se torne um verdadeiro desafio. Então, diante de tantas ofertas, como identificar a melhor? Por meio de pesquisa.

Ao perceber que chegou o momento de trocar o jogo de pneus do seu carro, é muito importante que você reserve um tempo do seu dia para pesquisar quais empresas de pneus são consideradas referência no mercado. Durante a pesquisa, é crucial observar questões como:

  • tempo de experiência no mercado;
  • valores que a empresa defende;
  • registro de reclamações de consumidores anteriores em sites como o Reclame Aqui;
  • o relacionamento que a empresa tem com o cliente;
  • opções de pagamento que a empresa disponibiliza;
  • o tempo de garantia do produto.

Com base na leitura deste artigo, fica clara a importância de observar a numeração do pneu, fazer a calibragem correta e aplicar os cuidados necessários para preservá-los por mais tempo. Para finalizar, reforçamos a necessidade de realizar as manutenções preventivas constantemente para garantir não somente a durabilidade dos pneus, mas a conservação dos demais componentes do veículo.

Achou as informações deste artigo válidas? Então, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa