Gestão de Oficina Para o Mecânico

4 dicas para fazer a precificação de serviços da oficina

Carro na oficina mecânica

Está sem tempo para ler? Você pode ouvir este post:

Hoje, os carros estão cada vez mais modernos e, com isso, as peças acabam sendo comercializadas por um valor de mercado maior do que o praticado há alguns anos. Por conta disso, muitas oficinas vêm recebendo ligações sobre a cotação de seus serviços e produtos.

Estipular o preço de um serviço não é uma tarefa fácil. É preciso encontrar o ponto certo para não perder clientes e, ao mesmo tempo, alcançar o maior lucro possível para o negócio. Dessa forma, é muito importante que o dono de uma oficina saiba definir corretamente o preço de seus serviços.

Dada a relevância do assunto, neste post vamos explicar o que, de fato, é a precificação de serviços e o que você deve levar em conta nessa prática. Aqui, daremos 4 dicas para ajudá-lo a estipular o preço adequado para os serviços oferecidos em sua oficina, abordando pontos como o levantamento de custos, público-alvo e situação do mercado.

Além disso, vamos expor outros componentes que interferem na precificação de serviços de uma oficina. Pronto para conhecer mais sobre esse tema? Então, venha conosco!

Precificação de serviços em oficinas

Como o próprio nome diz, a precificação de serviços se trata da definição de um preço para uma determinada tarefa desempenhada. No caso de uma oficina mecânica, os principais fatores que determinam qual será o preço cobrado por um serviço são:

  • custo do material ou da peça trocada (se houver);
  • custo da mão de obra;
  • lucro estipulado para o serviço etc.

Os custos são a parte fácil da precificação. Isso porque, uma vez que se sabe os gastos com determinado serviço, esses valores devem ser inseridos na conta final paga pelo cliente. O complicado é definir quanto você pode cobrar a mais pelo serviço sem afastar a clientela.

Confira abaixo algumas dicas para realizar uma boa precificação.

1. Faça um levantamento de custos

No momento de definir um preço é muito importante saber o quanto se está gastando direta e indiretamente com o serviço. Veja a seguir alguns custos que você deve incluir na precificação final:

  • preço da peça utilizada e do frete;
  • valor das horas do mecânico;
  • pagamento de salários de outros profissionais (recepcionistas, gerentes, gestores);
  • custos trabalhistas (demissões, contratações etc.)
  • custos fixos com o local (água, energia, aluguel, manutenção de equipamentos etc.);
  • investimentos em estratégias de marketing;
  • gastos com treinamento de pessoal;
  • custos variáveis (impostos).

Esse levantamento é importante para que nenhum custo passe despercebido e para que você não descubra apenas no fim do mês que o preço praticado não quita as despesas mensais que a oficina gera. Portanto, fique atento, pois isso acaba acontecendo nos negócios com mais frequência do que se imagina.

Conseguir reduzir os custos em qualquer um dos pontos levantados acima permitirá que você cobre um preço abaixo do praticado pelo mercado, o que o ajudará a conquistar mais clientes para a sua oficina. Se a estratégia for aumentar o lucro, você pode continuar cobrando um preço próximo ao dos concorrentes, mas com uma margem maior.

Caso você perceba que os custos continuam acima do valor pago pelo serviço, faça uma lista de todos os gastos (seguindo uma ordem de prioridade) e veja quais podem ser reduzidos ou até eliminados.

O custo da peça é um dos principais componentes do preço. No entanto, ainda que encontrar fornecedores que vendam materiais e peças a um valor abaixo da média possa vir a ser uma vantagem competitiva, também é preciso refletir a respeito do custo-benefício.

Se você quiser que os clientes o reconheçam por ter uma oficina que fornece peças de boa qualidade e que não dão dor de cabeça, é preciso focar na qualidade. Provavelmente esse fator vai elevar o seu preço final, mas em contrapartida o seu negócio será visto como confiável, e isso não tem preço.

2. Identifique o público-alvo da sua oficina

Para cobrar um valor com o qual o seu cliente terá condições de arcar, é importante entender qual é a renda média desse público e o quanto ele estaria disposto a pagar pelos seus serviços.

Para clientes da classe A, por exemplo, é possível oferecer serviços com valor e grau de sofisticação maiores. Já para clientes das classes C e D, o foco deve ser serviços simples e com um preço acessível. Dessa forma, o valor cobrado não vai impactar no orçamento familiar, e o consumidor poderá pagar pelo trabalho desempenhado.

Portanto, realize pesquisas e entenda para quem você está vendendo. Só assim será possível cobrar um valor que o seu público terá condições e estará disposto a pagar.

3. Entenda a situação do mercado

Entender a situação do mercado é fundamental, principalmente em tempos de crise. Às vezes pode ser melhor ter uma margem de lucro menor e reter os clientes, do que continuar com uma boa margem, mas não ter público para vender o serviço.

Por outro lado, quando a situação econômica é boa ou a sua oficina presta um serviço essencial, mas de difícil execução e que não se encontra em qualquer oficina, é possível cobrar valores mais altos e aproveitar para aumentar o lucro.

4. Realize uma pesquisa de mercado

Fazer uma pesquisa de mercado é de extrema importância para definir o valor final do serviço prestado. Saber o quanto seus concorrentes estão cobrando pode dar a você uma ideia se o seu valor está abaixo ou acima da média do mercado. Com isso, diferentes estratégias podem ser utilizadas.

Em alguns casos, é possível cobrar um valor abaixo dos custos gerados com um determinado serviço, tendo em vista estratégias de atração de clientes. Por exemplo: algumas pessoas podem se interessar mais por serviços rotineiros com preços menores — como revisões, alinhamento, balanceamento e troca de óleo —, mas, no final, pagar um valor maior por outros serviços realizados na mesma oficina.

Essas foram algumas dicas que vão ajudar você a chegar em um valor final adequado para o seu serviço. Procure se manter atualizado com as práticas realizadas no mercado para nunca ficar para trás e perder clientes ou dinheiro. Quanto mais informação você tiver, maior será a confiança e a certeza de estar cobrando o valor correto.

Gostou de entender como funciona a precificação de serviços? Então, deixe um comentário no post e aproveite para compartilhar conosco o que você achou deste texto, além de outras dicas que você daria para quem tem essa tarefa complicada!

Estoque para oficina mecânicaPowered by Rock Convert