Para o Motorista

Saiba o básico de mecânica automotiva e melhore sua rotina

manutenção básica de mecânica automotiva

Ter um carro facilita muito nossas vidas, pela praticidade e conforto que oferece em trajetos para o trabalho, passeios e viagens, por exemplo. Mas pouca gente sabe o básico de mecânica automotiva e, por isso, não toma os cuidados devidos para sua manutenção, o que pode causar uma série de problemas, de quebras de componentes a acidentes de trânsito.

Assim, para evitar situações desagradáveis — e perigosas —, é bom conhecer minimamente seu carro por dentro. Por isso, continue sua leitura e veja as informações e dicas que separamos para você!

Por que é importante saber o básico de mecânica automotiva?

Como dissemos, a manutenção preventiva do veículo é importantíssima para evitar problemas mecânicos. Sem o cuidado constante, situações como dificuldades em dar a partida ou motor morrendo ao acelerar podem acontecer com facilidade.

E se problemas como esses causam transtornos com o carro na garagem, ficam ainda mais estressantes e perigosos no trânsito. Uma irregularidade ou avaria, em velocidade, pode ocasionar acidentes fatais.

Dessa maneira, saber o básico sobre o funcionamento do seu carro ajudará a evitar esses problemas, seja por sua própria ação no dia a dia, revisando e substituindo itens danificados, seja melhorando sua compreensão do automóvel. Com isso, mesmo que você não queira pôr a mão na massa, será possível identificar falhas logo no início e dar diagnósticos mais precisos para os mecânicos.

Portanto, confira, no tópico a seguir, algumas informações importantes para ter noção de como um carro funciona e fuja de adversidades!

Quais são os conhecimentos básicos necessários sobre a mecânica de um automóvel?

É verdade que um carro é uma máquina complexa, cheia de peças pequenas e com nomes esquisitos. No entanto, a lógica de seu funcionamento é simples, bem como as soluções de engenharia para certos problemas que existiam no início da indústria automotiva.

Por isso, entender o básico da mecânica veicular não é difícil. Veja, abaixo, algumas explicações e aprenda como operam os principais sistemas de um automóvel.

Motor

Basicamente, o motor é um bloco metálico onde ficam localizados os cilindros e, dentro destes, os pistões. Em cada explosão da mistura ar-combustível dentro de um cilindro, o pistão se movimenta, fazendo girar o virabrequim, o qual, por sua vez, gira o volante do motor.

Embreagem

Formado por uma carcaça com mola e um disco de fricção pressionado ao volante do motor, o sistema de embreagem o conecta à caixa de marchas. Quando ela é acionada, a mola puxa o disco, que se afasta do volante, cortando a transmissão do giro do motor. Assim, permite que a marcha seja trocada sem trancos.

Caixa de marchas

A caixa de marchas é um conjunto de engrenagens de diferentes tamanhos, responsável por transformar a rotação do motor em mais torque nos semieixos (marchas mais baixas), mais velocidade (marchas mais altas) ou, ainda, inverter seu movimento (marcha a ré).

Na ponta dos semieixos estão as juntas homocinéticas, que permitem que as rodas girem mesmo quando viradas para os lados ou oscilando verticalmente.

Rodas e pneus

Os pneus são o revestimento de borracha que fica acoplado às rodas metálicas, também chamadas de jantes. As rodas são presas aos cubos de roda, que recebem a rotação das juntas homocinéticas. Entre a roda e o cubo há, também, o disco de freio.

Freios

O conjunto de freio a disco funciona com uma pinça que prende o disco por meio de pastilhas. Dessa forma, o movimento das rodas pelo atrito é reduzido. Já os freios a tambor funcionam pela pressão de sapatas e lonas contra o interior de um tambor preso ao cubo de roda.

Suspensão

A suspensão é responsável por dar maior conforto à condução e proteger a mecânica do veículo das trepidações do solo, buracos e desníveis. É formada, basicamente, por um conjunto de cilindros, molas e batentes que absorvem e suavizam os impactos nas rodas.

Agora que você já tem uma noção de como um automóvel funciona, pode fazer alguns reparos e inspeções simples, mas que são importantes para manter a segurança e o desempenho do veículo. Veja como no próximo tópico.

Quais manutenções podem ser feitas em casa?

Para que seu carro esteja sempre em dia com as manutenções, não basta levá-lo ao mecânico periodicamente. É preciso, também, ter certos cuidados diários. Abaixo, damos algumas dicas do que você pode fazer na sua garagem, apenas com algumas ferramentas específicas.

Fluidos

Os fluidos devem ser verificados uma vez por semana, pelo menos, ou antes de pegar a estrada, sempre com o carro frio. Observe se o fluido de arrefecimento está no nível correto, marcado no reservatório. Se estiver um pouco abaixo, complete com a solução especificada no manual do proprietário.

Já para o óleo do motor, retire a vareta e limpe-a com um pano. Veja se não há detritos. Coloque-a de volta e puxe-a para conferir o nível. Se estiver um pouco abaixo, é normal. Complete com o mesmo tipo de lubrificante que está no motor.

Paletas do limpador

As paletas ressecam e ficam quebradiças, principalmente depois de um tempo sem uso. Portanto, é preciso trocá-las a cada seis meses, em média. Para isso, não há segredos: compre o modelo compatível com o seu veículo e siga as instruções da embalagem. Tenha cuidado com o braço do limpador para não soltar e bater no para-brisa.

Óleo lubrificante e filtros

Após aquecer o motor e desligá-lo, tire o parafuso do cárter e deixe o óleo velho escorrer em um recipiente. Guarde-o para descartar no seu fornecedor ou posto de gasolina. Feche o reservatório.

Remova o filtro antigo com uma chave de filtro. Lubrifique a peça nova e coloque-a no lugar. Depois, preencha o reservatório com o óleo lubrificante novo, em quantidade e especificação indicadas no manual.

Já com o filtro de ar, o processo é mais simples. O reservatório é fechado apenas por travas ou parafusos. Retire o antigo e coloque o novo no lugar. Limpe o interior do reservatório com um pano úmido.

Pneus

Inspecione os pneus sempre que houver um impacto neles ou quando sentir que o carro está “puxando”. Se um pneu estiver murcho ou com danos, troque-o pelo estepe e compre um novo.

Para a troca, afrouxe os parafusos, desapertando-os em cruz. Erga o veículo com o macaco, observando a indicação no chassi. Termine de retirar os parafusos. Troque o pneu pelo estepe e parafuse-o. Desça o automóvel ao chão e aperte os parafusos, novamente, em cruz.

Bateria

Se seu carro não pega e sua bateria tem mais de dois anos, provavelmente ela passou da validade. Para substituí-la, primeiramente desprenda o parafuso que a sustenta com uma chave em L indicada no manual. Identifique o polo negativo (há uma marcação na bateria). Solte o cabo. Depois, solte o cabo do positivo. Ao colocar a bateria nova, faça o inverso, começando pelo positivo.

Deu para perceber que saber o básico de mecânica automotiva é importante para todos os motoristas. Além de permitir cuidar diariamente de seu carro, fazendo pequenos e simples reparos, ter noção de seu funcionamento ajuda a diagnosticar problemas com maior precisão e antecedência, facilitando a vida do mecânico e reduzindo as consequências das falhas.

Nossas dicas foram úteis para você? Então, compartilhe-as em suas redes sociais e ajude a tornar o trânsito melhor com veículos mais seguros!