Cilindro mestre de freio: um manual técnico de como trocar essa peça

Um dos passos mais importantes para garantir o bem-estar do seu carro é a revisão frequente dele. Ao assegurar o estado do veículo, a atenção na manutenção e a troca de algumas peças são essenciais, e um sistema que não pode ser esquecido quando o assunto é o cuidado automotivo é o de freios. Queremos chamar atenção neste texto para o cilindro mestre de freio.

Cada componente do sistema tem funções específicas. O cilindro mestre é uma peça cuja função está em transmitir a pressão hidráulica dos freios, para as rodas. Nele, há um recipiente armazenado com o denominado “fluido de freio” — responsável por transmitir a pressão hidráulica durante o processo de frenagem.

Cuidar de um ponto tão importante no veículo, os freios, você evita riscos para a sua segurança e a da sua família, assegurando que não ocorram problemas inesperados na frenagem. Confira a seguir um manual técnico para saber mais sobre essa peça: o cilindro mestre de freio.

Tipos de cilindro mestre de freio

Quando estamos falando do cilindro mestre de freio, precisamos entender seus tipos: o simples e o duplo. Mas quais são suas diferenças e especificidades?

  • simples: este apresenta apenas uma câmara ou estágio, sendo mais comum a presença em veículos antigos, sendo mais propenso a falhas gerando perda na frenagem das quatro rodas;
  • duplo: o cilindro mestre de freio duplo, como o nome já enuncia, apresenta duas câmeras ou estágios, cada um responsável por alimentar duas rodas, sendo muito mais seguro e eficiente.

Dicas para a troca do cilindro mestre de freio

Agora que já está mais por dentro da importância e quais os tipos de cilindro mestre de freio que existem, conheça algumas medidas que você deve inserir no seu dia a dia. Garantindo assim, o bem-estar do seu sistema.

Vagner Marchiniak, Consultor de Marketing de produto e há mais de 20 anos no mercado automotivo, particularmente de freios, é a pessoa ideal para sanar muitas dúvidas que podem surgir sobre a troca de cilindro mestre de freio, manutenção, segurança, entre outros. Confira a seguir!

Passo 1

De começo, faça a remoção dos dutos de saída do cilindro mestre para, só depois, o remover, facilitando a retirada da peça. Tome cuidado na hora de sua remoção e montagem. Utilize sempre a chave de tubulação apropriada, pois chaves comuns podem danificar as conexões. Segundo o especialista: “Evite também forçar lateralmente o reservatório de líquido de freio no momento da remoçãoevitando a quebra do componente”.

Passo 2

Verifique se será necessária uma troca de todo o conjunto. Se não for necessário, apenas a manutenção de algumas peças será feita.

Passo 3

Na hora da limpeza, faça uma higienização no reservatório e, quando for limpar o conjunto, não utilize gasolina, querosene ou óleo diesel. É importante lubrificar os componentes com o próprio fluido de freio, já que essa ação facilita a montagem do reservatório por exemplo, não exigindo grande força.

Ao usar o fluido, é de suma importância a utilização do produto recomendado pelo fabricante do veículo, já que a aplicação requer um líquido específico, normalmente ligado à temperatura ou à viscosidade. Nunca misture ou utilize classificações inferiores às sugeridas. Essa prática pode comprometer o funcionamento do sistema.

Passo 4

Atente à luz indicadora do nível de fluido de freio. Após a troca do cilindro mestre, observe se o sistema está reconhecendo o sensor de nível.

Manutenção

Uma manutenção malfeita ou a falta dela pode também acarretar problemas, causando riscos à vida do condutor, como substituir o cilindro mestre de freio sem a troca do fluido “velho”. Logo, o fluido contaminará o cilindro mestre de freio, causando falhas graves, podendo ir da inoperância até o travamento completo do sistema.

Gestão de oficina e tecnologia

Falando de custos desse item na manutenção, seus preços podem variar de R$ 144,00 até R$ 2.500,00 no varejo. Esses fatores estão ligados às novas tecnologias, como ABS e ESP, e ao custo de mão de obra.

Cuidados

Deve-se ficar de olho em quando será necessária a troca de cilindro e como manuseá-lo corretamente. Um dos principais riscos é a perda do curso do pedal de freio. Mantenha as revisões em dia e, a qualquer variação no curso de acionamento do freio, procure um profissional.

Além disso, outras observações devem ser feitas constantemente:

  • evitar frenagens bruscas;
  • pisar de forma suave no pedal;
  • utilizar o freio bruscamente apenas em casos urgentes, evitando um desgaste prematuro dos componentes do sistema.

Outro cuidado está relacionando às descidas de longos trechos em serra. Em vez do uso excessivo do freio, faça uma combinação com reduções nas marchas. Dessa forma, além de diminuir o desgaste, evitará o superaquecimento do sistema.

Peças

Quando o assunto são as peças, muitas vezes surge a dúvida em relação aos componentes de alta performance. O de valor mais alto sempre vale a pena ou depende do caso?

De acordo com o nosso especialista: “Normalmente, há uma diferença significante no valor de um componente original frente a um de reposição. Porém, o desempenho não pode ser atrelado a um valor mais alto. Busque sempre por marcas conhecidas, que possuam recomendações de outros profissionais”.

Ele continua: “A troca periódica do líquido de freio inibirá a necessidade de troca do cilindro mestre em curto ou médio prazo. Evitando assim, a contaminação e mantendo o sistema livre de oxidações. Também pode aumentar a vida útil do cilindro de mestre”, finaliza Vagner.

Segurança

Preservar o estado do carro é muito importante. E o sistema de freio do carro é crucial. Ao cuidar dele, você está fazendo a prevenção de acidentes.

Fique atento aos avisos do painel! fFazer uma troca periódica, observar a vida útil dos discos e tambores de freio, assim como das pastilhas, e evitar qualquer adaptação. Procurar um profissional capacitado são formas preventivas de manter o cuidado e a segurança.

Quando realizar a troca

De forma preventiva, a necessidade de manutenção deve ser feita a cada 10.000 km rodados ou seis meses. Após esse período, o mecânico vai avaliar o desgaste dos itens e recomendar a necessidade ou não de trocas preventivas.

A demora demasiada de uma manutenção do cilindro mestre de freio deixa o veículo suscetível a falhas no sistema devido. Então, mantenha sempre a revisão em dia, não a faça apenas quando for viajar ou algo der sinal de defeitos.

Então, gostou de conhecer mais sobre o cilindro mestre de freio, uma peça tão importante na manutenção do carro? Entre em nosso site agora mesmo e saiba mais sobre as formas em que podemos ajudar.

Estoque para oficina mecânica

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.