Para o Motorista

Como dirigir bem? Confira nosso manual da direção perfeita!

como dirigir bem

Ter o próprio carro é o sonho de muitas pessoas. No entanto, quando esse objetivo é alcançado, elas percebem que para manter o automóvel é preciso mais do que apenas saber dirigir.

Ao contrário do que muitos pensam, dirigir bem não se resume apenas em saber conduzir um veículo. É necessário aderir um conjunto de práticas. Tudo isso com a finalidade de garantir a segurança tanto do motorista e dos passageiros quanto das demais pessoas que utilizam a via, como pedestres e ciclistas. 

Além disso, é preciso saber como economizar e, principalmente, conhecer as melhores técnicas para manter o bom funcionamento do carro. Pensando nessas questões, preparamos este artigo com as principais informações a respeito do assunto. Quer aprender a dirigir bem? Então, confira o conteúdo!

1. Dirija com segurança

Usar o cinto de segurança, respeitar a sinalização, não usar o celular enquanto estiver dirigindo e ter atenção à velocidade permitida. Esses são princípios básicos que todo motorista precisa seguir. Independentemente da experiência, todo motorista deve considerá-los como fundamentais para dirigir com segurança.

Mas será que apenas esses cuidados são suficientes para garantir a segurança do condutor? Não. Mesmo que você tenha cuidado e cumpra as normas de trânsito. Existem alguns hábitos que, muitas vezes, passam despercebidos. Entretanto, quando colocados em prática podem fazer bastante diferença para garantir a sua proteção. Confira, agora, quais são eles!

Regular a posição do banco

Uma das primeiras instruções que o motorista aprende quando está frequentando o Centro de Formação de Condutores (CFC) é a importância de ajustar a posição do banco. No entanto, para a maioria, essa informação é esquecida no decorrer do tempo e, por isso, as chances de se envolver em acidentes são bem maiores.

Apesar de parecer algo simples, a falta de regulagem do banco tem como consequência a má posição do corpo. Ou seja, os braços ficam esticados, causando grande desconforto. Além disso, a falta desse hábito pode prejudicar o acesso aos pedais — aumentando, assim, o risco de acidentes.

Diante disso, para garantir a sua segurança, é essencial que você mantenha o banco sempre na posição ideal. Ou seja, tanto a coluna quanto a cabeça devem ficar apoiadas no encosto. Assim, é possível evitar dores musculares e lesões em casos de movimentos bruscos.

Os braços devem ficar levemente dobrados em um ângulo que se aproxime dos 120°. O mesmo vale para as pernas, que também devem ficar ligeiramente dobradas. Para as mãos, é aconselhado que elas fiquem posicionadas da mesma maneira que os ponteiros do relógio quando marcam a hora de 9:15 e 10:10. Isso permite que você tenha mais agilidade para girá-lo em casos de desvios rápidos.

Já os pés devem permanecer sempre com os calcanhares apoiados no piso do carro, de maneira que os pedais possam ser alcançados sem esforço. Quanto ao volante, ele deve estar em uma altura que não encoste nas coxas. Mas, ainda, que permita que todos os instrumentos sejam visualizados.

Ajustar os retrovisores

Outro acessório que precisa ser ajustado para garantir a segurança são os retrovisores. As áreas ao redor do carro que não oferecem visibilidade servem como armadilhas que aumentam as chances de ocorrer um acidente. Por esse motivo, os retrovisores das portas devem ser posicionados de maneira que não se visualize a lateral do veículo. Já o retrovisor interno deve permitir visualizar todo o vidro traseiro.

Verifique a situação dos pneus

Os pneus também são uma parte do carro que precisa ser revisada regularmente. Desta forma, pode-se evitar problemas como rasgos, bolhas e ondulações na borracha. Caso seja observada alguma dessas situações, é necessário fazer a troca do pneu.

Vale lembrar que a calibragem dos pneus e o alinhamento das rodas são serviços fundamentais para a manutenção preventiva do carro. Isso porque, além de evitar problemas sérios no futuro, contribui para uma direção mais segura.

Usar luz baixa na neblina

É um grande erro pensar que para enxergar melhor diante de uma neblina é preciso aumentar as luzes do farol. A explicação para isso é bem simples: quando a luz dos faróis reflete diretamente nas gotículas de água presentes no ar, forma-se uma “parede branca”. Por esse motivo, ao contrário do que muitos pensam, essa ação prejudica a visualização da estrada em vez de melhorá-la.

Diante disso, fica claro que a luz baixa é a melhor alternativa. Além disso, você pode optar por colocar faróis próprios para neblina no seu veículo. Esse acessório é instalado independente dos faróis padrões, a uma distância de 20 a 30 cm do solo. Vale lembrar que em situações como essa você deve sempre reduzir a velocidade.

Evitar fazer ultrapassagens em curvas

Não fazer ultrapassagens em curvas é uma orientação conhecida por todos os motoristas. Ainda assim, é possível encontrar aqueles que se arriscam em fazer essa manobra. Entretanto, além de comprometer sua segurança, eles prejudicam a visão dos demais veículos que estão trafegando pela pista.

Por esse motivo, ressaltamos a importância de jamais fazer ultrapassagens em curvas. Deixe para fazer essa manobra em um trecho reto da pista, a fim de garantir a segurança de todos.

Colocar a cadeirinha de bebê na posição correta

Você sabia que, no Brasil, mais de cem crianças morrem por mês em acidentes de trânsito? 70% desses acidentes poderiam ser evitados com o uso correto da cadeirinha e do bebê conforto, que é obrigatório por lei. Esses dados nos mostram como a segurança dos pequenos é negligenciada pelos adultos.

Nesse sentido, é importante conferir se o equipamento está bem instalado (para isso, basta observar se ele move para os lados quando forçado). Além disso, verificar se a cadeira tem o tamanho adequado para a criança, além de sempre usar o cinto de segurança. Esses são hábitos que devem ser colocados em prática sempre a fim de proteger a criança.

Ter cuidado com outras pessoas no trânsito

Que tal uma dica para garantir a segurança de todos? Serve como regra que os veículos maiores são responsáveis por proteger os menores e todos protegem os pedestres. Ou seja, além de estar atento à condução, é preciso tomar os devidos cuidados para não colocar em risco a vida de quem transita pela pista.

Não deixe objetos soltos no interior do veículo

Não é difícil encontrar motoristas que usam o banco traseiro ou o do carona para transportar malas, bolsas e até mesmo compras do dia a dia. Apesar de ser uma prática bastante comum, não é correta. Manter esse hábito pode causar alguns prejuízos para o condutor.

É considerada uma infração grave, carregar qualquer tipo de bagagem no interior do veículo. Isso rende até 5 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e a multa é de R$ 195,23. Então, tenha atenção a isso!

2. Invista na direção defensiva

Existe a direção corretiva ― que consiste em reforçar a segurança após o acontecimento de um fato não previsto. Entretanto, o ideal é dedicar-se à direção defensiva. Ela é um conjunto de técnicas e procedimentos utilizados pelo motorista com o objetivo de prevenir ou minimizar a ocorrência de acidentes e suas consequências.

Nesse caso, além de cumprir todas as normas de trânsito, o motorista defensivo preza pela segurança e o bem-estar de todos que circulam pelas vias públicas.

Para executar a direção defensiva com eficiência, é preciso conhecer alguns princípios básicos, como:

  • conhecimento técnico: é preciso conhecer bem as normas de trânsito, saber quais são os pontos fortes e fracos do seu veículo e avaliar, também, as condições das vias que serão utilizadas no trajeto;
  • atenção: manter a concentração é essencial para evitar surpresas enquanto dirige. Por isso, é preciso que o motorista esteja atento a tudo que acontece à sua volta;
  • habilidade: esse é o momento de colocar tudo o que aprendeu em prática e, assim, desenvolver habilidades para, por exemplo, realizar manobras em situações inesperadas;
  • previsão: quando se mantém a atenção em tudo o que acontece ao redor, é possível prever situações de risco, diminuindo bastante as chances de ser surpreendido;
  • decisão: apesar de tomar todos os cuidados necessários, é possível ser pego de surpresa. Nesse caso, você precisa se preparar para lidar da melhor maneira com a situação, a fim de fazer a melhor escolha.

3. Saiba aproveitar o melhor funcionamento do carro

Conhecer seu carro e mantê-lo sempre em boas condições são atitudes fundamentais para quem deseja dirigir bem. Além disso, ao extrair o melhor funcionamento do seu veículo, o tempo de vida útil dele será estendido.

Então, quer saber como fazer isso? Separamos as principais dicas para você cuidar melhor do seu veículo. Acompanhe!

Calibragem dos pneus

A calibragem deve ser feita a cada 15 dias, pois pode ocorrer um desgaste excessivo devido à baixa pressão. Quando a calibragem adequada dos pneus não é feita, pode haver instabilidade ao dirigir e aumento tanto da distância da frenagem do carro quanto do consumo de combustível. Além disso, pode acelerar o processo de desgaste da suspensão e da direção. Por isso, fica claro por que mantê-los em bom estado é fundamental para evitar uma série de problemas.

Alinhamento e balanceamento das rodas

No dia a dia do trânsito, é inevitável não se deparar com vias esburacadas que, infelizmente, provocam trepidação e solavancos. Ao longo do tempo, isso pode causar problemas na suspensão e direção do veículo, afetando a estabilidade e favorecendo o gasto de combustível. Por esse motivo, tanto o alinhamento quanto o balanceamento devem ser feitos a cada 10 mil quilômetros rodados ou antes disso, se necessário.

Troque o óleo do motor

O óleo lubrificante é um item fundamental para a conservação do motor. Isso porque sua função consiste em diminuir o atrito entre as peças móveis do motor e auxiliar no resfriamento dele. Por isso, sua troca deve ser feita regularmente, independentemente da frequência de uso do carro. Vale lembrar que esse produto tem data de validade.

Freios

Freadas bruscas ou simplesmente frear quando poderia reduzir a marcha para ajudar na frenagem. Estes são hábitos comuns que comprometem o bom funcionamento do carro. Isso porque, além de desgastar o sistema de freios, prejudica o motor e aumenta o consumo de combustível.

Direção hidráulica

Girar o volante com direção hidráulica quando o motor estiver desligado não é uma atitude recomendada. Ao fazer isso, você forçará a tampa do reservatório, facilitando o derramamento de fluidos que podem causar danos no sistema.

Pegar no tranco

Em carros com injeção eletrônica, colocá-lo para pegar no tranco deve ser evitado, pois os prejuízos são grandes. Para você ter uma ideia, ao fazer isso você corre o risco prejudicar o funcionamento do seu motor. Isso porque é possível danificar o catalisador de forma irreversível (devido ao combustível não queimado que desce pelo coletor de escape).

4. Entenda como economizar com o veículo

A partir do momento que você entende a importância de manter seu carro em boas condições, logo vêm à mente os gastos que serão necessários para alcançar esse objetivo. Afinal, ter um carro requer custos que vão além do seu valor de compra.

No entanto, além das dicas mencionadas para melhorar o desempenho do seu carro (que, consequentemente ajudam na economia), existem outras técnicas usadas especificamente para esse fim. Veja só quais são!

Gasolina

Para economizar na gasolina, é preciso evitar ligar e desligar o motor com frequência, pois essa ação favorece o gasto do combustível. Sendo assim, evite usá-lo para percorrer pequenas distâncias. Você pode diminuir, também, o uso dos dispositivos eletrônicos, como GPS, rádio e ar-condicionado, uma vez que a gasolina é usada para carregar a bateria.

Velas

As velas têm uma grande importância para o bom funcionamento do motor. Por esse motivo, é preciso ter atenção ao estado de conservação desse item. Mesmo que elas já estejam danificadas, você pode não perceber a diferença no desempenho do carro e quando notar o problema já será tarde demais. Diante disso, é preciso manter a atenção ao prazo de troca e fazer isso a cada 15 mil quilômetros rodados.

Ar-condicionado

O ar-condicionado é um dos principais itens que contribuem para o aumento do consumo de combustível. Isso porque todas as vezes que ele é acionado exige que o motor faça mais força do que o necessário. Dessa forma, a dica para economizar é: antes de ligá-lo, espere o ar quente sair e feche os vidros quando ele estiver funcionando.

Além disso, manter os vidros fechados quando está acima de 80 km/h favorece na economia do combustível. Isso acontece porque melhora a aerodinâmica do carro e, consequentemente, o seu desempenho.

Troca de marcha

Esticar as marchas e não trocá-las na rotação correta também é um hábito que precisa ser mudado. Todos os veículos já apresentam a velocidade específica para a mudança de marcha. Quando essa orientação é negligenciada, o giro do motor fica incompatível com a marcha escolhida. Assim, você gastará mais combustível que o necessário.

Peso em excesso

É bastante comum acumular coisas no interior do carro e esquecer que o peso afeta no seu desempenho, o que gera mais gastos. Para você ter uma ideia, quanto mais pesado seu veículo estiver, mais combustível ele vai gastar. além disso, mais pressão será aplicada nos pneus, contribuindo para os desgastes. Lembrando que se os pneus estiverem vazios, haverá um aumento da força do motor, favorecendo ainda mais o consumo de combustível.

5. Faça as revisões necessárias

Ao adquirir um carro é preciso ter consciência que, para tê-lo sempre em bom estado, é necessário fazer revisões periodicamente, a fim de evitar problemas e prejuízos. Além disso, a prevenção é a melhor alternativa para prolongar a vida útil das peças e, assim, garantir a segurança ao dirigir.

Nesse sentido, manter a revisão em dia proporciona economia durante as manutenções. Isso porque solucionar um problema custa mais caro do que evitar que ele apareça. Já para quem acabou de adquirir um carro novo, a revisão é uma exigência das marcas para assegurar a garantia de fábrica do veículo.

Por esse motivo, é muito importante que você fique atento aos períodos estabelecidos para fazer a revisão. Para isso, é preciso entender alguns fatores, como:

  • manual do fabricante: nesse documento constam todos os dados importantes sobre o funcionamento do veículo. Entre essas informações está o período exato das revisões de cada peça;
  • revisões obrigatórias: são específicas para quem compra o carro e, por isso, precisa seguir o cronograma de revisão estabelecido pela concessionária para manter o período de garantia;
  • quilometragem: é indicado fazer as manutenções a cada quantidade de quilômetros, tendo como início a marca dos 10 mil quilômetros rodados. É importante ressaltar que a manutenção do veículo deve ser feita com frequência, independentemente do tempo que você usa o carro;
  • viagens: mesmo que a manutenção esteja em dia, é importante fazer uma revisão antes de pegar a estrada, para evitar imprevistos.

Onde fazer as revisões?

Escolher o local ideal para fazer as revisões é uma dificuldade comum entre os motoristas. Isso acontece porque o mercado de oficinas mecânicas tem se tornado cada vez mais amplo e diversificado. Para acertar na escolha, é preciso ter alguns cuidados, a fim de evitar dores de cabeça no futuro.

Nesse sentido, para os carros que ainda então no período de garantia, é obrigatório realizar as revisões na própria concessionária ou em uma oficina autorizada por ela para não perder o benefício. Já para aqueles que não fazem parte desse grupo, é muito importante que, antes de escolher o local, procure por indicações de outros clientes, verifique a reputação da empresa e avalie a estrutura oferecida.

Além disso, é ideal que você tenha um mecânico de confiança que trabalhe com qualidade e cobre o preço justo. É ainda melhor que essa pessoa já conheça seu carro. Isso porque ter acompanhamento sempre da mesma oficina faz diferença nos resultados. Ela já conhecerá o seu histórico e, assim, se tornará mais fácil estabelecer um relacionamento de confiança.

6. Utilize peças de qualidade

A maioria dos motoristas percebem a importância que alguns componentes têm para garantir o bom funcionamento do carro. Entretanto, é possível encontrar alguns que acreditam que escolher peças de pouca qualidade é econômico e não afeta o desempenho do veículo.

Infelizmente, pensar dessa maneira pode causar prejuízos não só para o veículo mas também para o motorista e os demais pedestres. Isso porque uma simples peça danificada pode ser o suficiente para comprometer a sua segurança. Sendo assim, acertar na escolha das peças evita dores de cabeça e proporciona benefícios como:

  • menor frequência de manutenção: peças de qualidade oferecem maior durabilidade e mais resistência. Por isso, é possível reduzir os retornos a oficina e, consequentemente, diminuir os gastos;
  • prevenção de acidentes: pastilhas de freios danificadas ou suspensão gasta são um dos vários problemas que, quando não resolvidos, podem causar grandes prejuízos, principalmente em momentos inesperados. Por isso, investir na manutenção do seu veículo é essencial para evitar qualquer tipo de situação.

Como escolher as melhores peças?

Para escolher peças de qualidade é necessário pesquisar bastante as opções disponíveis no mercado. Atualmente, existem várias versões e modelos de um mesmo item e, por isso, o processo de escolha pode se tornar um desafio.

Sendo assim, para facilitar o trabalho, é ideal que você pense no que tem prioridade. Assim, será possível definir características específicas como durabilidade, material, instalação e quais são os cuidados necessários. Com essas informações em mãos, fica mais fácil escolher o que melhor atende às suas necessidades.

Outras dicas, como priorizar a segurança, fazer uma escolha consciente e evitar peças que estão para sair de linha, também podem servir como base para você acertar na escolha.

Portanto, fica claro que para dirigir bem é preciso mudar determinados hábitos. Além disso, ter disposição para aprender novas técnicas e conhecer o básico da mecânica automotiva.Por fim, e o mais importante, se preocupar com a segurança de todos que circulam pelas vias públicas.

Agora que você já sabe tudo que é preciso para dirigir bem, aproveite para ler nosso artigo sobre o sistema ABS e entenda a importância que esse mecanismo tem para o seu veículo!