Transporte rodoviário de cargas: um guia para caminhoneiros

Depois da greve dos caminhoneiros de 2018, ficou clara a importância que o transporte rodoviário de cargas tem para a economia do Brasil. Afinal, com poucos dias de paralisação, o país chegou à beira do caos. Uma das razões para isso ter acontecido é que cerca de 75% de todas as mercadorias que são movimentadas pelo território brasileiro utilizam esse modal.

Logo, não surpreende o fato de o Brasil ser considerado um dos principais países com a maior concentração de transporte rodoviário de cargas e passageiros do mundo. Além disso, com mais de 1.700.000 quilômetros de vias, é considerado a quarta maior rede de estradas do mundo. 

Diante disso, não restam dúvidas do valor dessa categoria para a mobilidade de mercadorias e de pessoas no território brasileiro. Considerando a importância do assunto, preparamos este artigo com o objetivo de apresentar para você as principais informações sobre o transporte rodoviário de cargas no Brasil. Acompanhe a leitura!

Como são realizados os transportes de cargas?

Embora o transporte rodoviário de cargas seja o mais utilizado no Brasil, existem outros tipos que contribuem para a mobilidade de mercadorias no país. Seja para o abastecimento interno ou as exportações. Sendo assim, a movimentação da carga pode ser feita por 5 cinco modais. Confira quais são eles. 

Aeroviário

Tendo em vista que as aeronaves são veículos muito rápidos, esse meio de transporte é utilizado para carregar pequenas cargas. Geralmente estas precisam ser enviadas para locais distantes, mas com um curto prazo. Além disso, essa alternativa é muito utilizado para objetos de alto valor, que requerem um elevado nível de segurança.

Aquaviário

Também conhecido pelos nomes aquático ou hidroviário, o modal aquaviário é de suma importância para a exportação e importação de produtos. Logo, é muito utilizado para transportar cargas com grande volume e peso, como o carregamento de contêineres. Sendo assim, os veículos utilizados para transportar essas mercadorias são:

  • barcaças;
  • balsas;
  • navegação de cabotagem, feita de porto a porto na costa;
  • navios.

Dutoviário

Pouco conhecido pela população brasileira, o transporte dutoviário é bastante utilizado para transportar cargas consideradas perigosas ou energéticas. Estas em estados líquido e gasoso, como o petróleo, combustíveis e gases naturais. 

Como esse procedimento é feito por meios de tubos ou dutos, requer uma infraestrutura fixa que permita a passagem desses materiais. Lembrando que as distâncias percorridas são, na maioria das vezes, pequenas ou médias.

Ferroviário 

Apesar de ser um modelo que vem sofrendo com o abandono nos últimos anos, ainda é muito utilizado para levar grandes quantidades. Atualmente um terço da pequena malha existente no Brasil já não é mais utilizado pelas empresas. Porém, transporta minério de ferro e grãos, como soja e milho, quando precisam percorrer longas distâncias até chegar a seu destino.

Rodoviário

Devido à sua flexibilidade e economia, é um dos modelos mais utilizados no território brasileiro. O transporte rodoviário de cargas é responsável por levar mercadorias de pequeno a médio porte a distâncias que variam muito.

Vale ressaltar que, dentre esses cinco modais, os mais utilizados para fazer o abastecimento interno e exportação são:

  • rodoviário ― do total de mercadorias que circulam pelo Brasil, três quartos são por meio do modal rodoviário;
  • hídroviário ― corresponde a 75% das movimentações de mercadorias internacionais no Brasil. 

Por causa do alto custo operacional, o modal aéreo vem crescendo de forma gradativa no Brasil. Prova disso é que 25% do total de mercadorias que são movimentadas pelo território brasileiro utiliza esse meio. 

Pode parecer um percentual baixo, quando comparado com os modelos hídroviários e rodoviário, mas a evolução tem sido visível. Por isso, a expectativa é de que ele cresça 6% ao ano nos próximos 20 anos.

Quais são os tipos de transporte de cargas?

Como vimos, existem cinco opções de modais que podem ser utilizados para o transporte de carga no Brasil. No entanto, os mais demandados, por enquanto, são o hídroviário e o rodoviário. Engana-se quem pensa que essa categorização para por aí.

Isso, porque, dentro do modal rodoviário, por exemplo, existem subdivisões referentes ao tipo da carga transportada. Isso significa que, para cada grupo de mercadorias, é utilizado um veículo específico, no intuito de facilitar a logística dos produtos.

Reunimos, neste tópico, os principais tipos de transporte rodoviário de cargas. Confira!

Transporte de carga geral

O transporte de carga geral pode ser visto como uma alternativa convencional de carregamento. Ele abrange todas as mercadorias que não precisam de veículos especiais ou procedimentos diferentes para serem entregues ou armazenadas.

A variação de mercadorias entregues por esse tipo de transporte é imensa. Veja só alguma das possibilidades:

  • produtos industrializados;
  • laminados de madeira;
  • produtos farmacêuticos;
  • produtos alimentícios;
  • líquidos envasilhados;
  • materiais de construção;
  • produtos químicos (desde que não seja uma carga perigosa).

Podemos perceber que a variedade de mercadorias transportadas é grande. Logo, é de suma importância que as empresas responsáveis pelo frete estejam preparadas para lidar com os mais diferentes perfis de clientes. 

Além disso, é preciso dispor de uma logística eficiente, elaborando planejamentos estratégicos que garantam a qualidade e a agilidade na entrega. Para alcançar a satisfação do cliente, as empresas responsáveis pelo transporte devem atentar para as seguintes exigências:

  • realizar manutenções preventivas constantes, para garantir que a frota esteja sempre em boas condições de uso;
  • implementar recursos tecnológicos que tornem o processo de transporte mais otimizado, rápido e eficiente;
  • capacitar os motoristas.

Transporte de encomendas

Quem nunca aguardou com ansiedade a chegada de uma mercadoria? Um dos mais conhecidos e utilizados, o transporte de encomenda tem um processo de coleta e entrega bastante específico. Isso quer dizer que ele funciona com base em um planejamento predeterminado.

Assim, as rotas, prazos e endereços são estabelecidos ainda no início do processo de preparação. Basicamente, consiste em coletar a mercadoria, garantir o transporte seguro e entregá-la no endereço de destino.

Como com o frete de carga geral, as transportadoras responsáveis pela entrega das mercadorias devem investir em recursos que garantam a otimização do processo. De modo que a prestação do serviço se torne mais econômica, eficiente e ágil.

Além disso, a empresa precisa ficar atenta à preservação dos produtos que são transportados. Pois, ao assegurar que eles cheguem em boas condições ao local de destino, seu retorno será a confiança e a maior satisfação do cliente.

Uma das medidas usadas para garantir o sucesso na prestação desse serviço é o monitoramento da carga em tempo real. Essa solução visa facilitar o acompanhamento do processo de entrega, de modo que seja possível resolver com rapidez os problemas que surgirem.

Transporte de mudanças

Apesar de o processo de transporte de mudança não ter muito segredo, esse tipo de carregamento tem uma função bastante específica. Afinal de contas, é utilizado para levar objetos e mercadorias de imóveis ou empresas que estão se mudando de endereço.

Por ser um serviço que não requer uma gestão logística complexa, geralmente, a empresa é composta por uma equipe pequena. Da qual o proprietário também faz parte. Entre as mercadorias que são levadas, podemos mencionar:

  • utensílios domésticos;
  • móveis;
  • materiais de escritório.

Transporte de cargas perigosas

Apesar de existir um modal específico para levar cargas perigosas, o transporte rodoviário também é utilizado para esse fim. Tendo em vista os riscos que essa tarefa suscita, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) tem regras bastante rigorosas para garantir a máxima segurança das transportadoras.

Vale ressaltar que as exigências estabelecidas pelo CTB e demais instrumentos de normatização do transporte de cargas perigosas abrange tanto o processo de transporte na rodovia quanto a maneira como os produtos devem ser manipulados, armazenados e descarregados. Tudo isso com o objetivo de garantir a segurança de todos os envolvidos no processo de transporte.

Nesse caso, é preciso ressaltar a importância de investir na capacidade dos profissionais. São eles que estarão diretamente envolvidos com o manuseio e transporte do produto. Não podemos esquecer, é claro, de mencionar a necessidade de manter a manutenção da frota em dia.

Transporte de cargas frigoríficas

O transporte de cargas frigoríficas é um dos mais especializados, quando falamos em transporte rodoviário. Isso, porque os veículos que são utilizados para fazer o carregamento desse tipo de produto precisam ser adaptados para garantir a conservação total da mercadoria. 

Por esse motivo, o processo de adaptação consiste em modificar a estrutura interna do veículo. Deste modo os produtos frigoríficos serão transportados em condições favoráveis, mantendo a temperatura, umidade e ventilação adequadas.

Diante disso, fica claro que a empresa que atua nesse segmento precisa investir constantemente na manutenção e preservação de seus veículos. No intuito de garantir a refrigeração correta dos produtos que estão sendo carregados.

Considerando que cargas frigoríficas, na maioria das vezes, são compostas por produtos alimentícios perecíveis, é muito importante que a companhia atente para o armazenamento e limpeza adequada do veículo, para evitar o risco de contaminação.

Transporte de cargas de grande porte

O transporte de cargas de grande porte é específico para o carregamento de equipamentos e máquinas cujos tamanhos excedam os limites estabelecidos pelo CTB. Por isso, são chamadas de cargas indivisíveis ou excepcionais. Por ser um serviço que apresenta riscos, os protocolos de segurança devem sempre ser seguidos à risca pelas empresas que atuam no segmento.

Então, a solução encontrada para evitar falhas durante o transporte do produto é realizar um planejamento de execução estratégico para cada serviço que for prestado. Esse cuidado é muito importante, porque é preciso levar em consideração alguns fatores que fazem toda a diferença no sucesso da entrega, como:

  • escolher o melhor horário para a circulação;
  • estabelecer a rota;
  • garantir a segurança das vias de trânsito;
  • providenciar a escolta;
  • disponibilizar a sinalização.

Além disso, é preciso dispor de todo um cuidado para fazer o descarregamento, a fim de evitar danos à carga ou colocar em risco a vida dos profissionais envolvidos.

Transporte de produtos farmacêuticos

Outro transporte que requer muito cuidado e planejamento estratégico é o de produtos farmacêuticos. Isso, porque as exigências para o carregamento dessas mercadorias são muito específicas. Assim, há uma necessidade visível de garantir que os processos logísticos sejam feitos com eficiência.

Devido aos cuidados necessários com a mercadoria, estabelecer um relacionamento mais próximo com o cliente faz toda a diferença para o sucesso desse serviço. Além disso, com um acompanhamento mais próximo, é possível evitar que haja divergências que afetem a eficiência do transporte dos produtos.

Transporte de carga completa

O frete de carga completa tem muita semelhança com o de cargas perigosas. Ele é a solução encontrada para transportar produtos que não podem ser levados com outras mercadorias. Motivo deste tipo de transporte é a existência de riscos de contaminação, por exemplo.

Sendo assim, quando a empresa precisa fazer o frete de uma carga exclusiva, o transporte de carga completa é a alternativa mais viável para ela. Nesse caso, não há necessidade de preencher o compartimento do veículo em sua totalidade, pois o carregamento será feito independentemente disso.

Transporte de cargas fracionadas

Devido à sua praticidade e economia, o modelo de cargas fracionadas é um dos mais utilizados por empresas de diversos segmentos. Isso, porque, diferentemente do transporte de carga completa, no qual apenas uma empresa utiliza o veículo, o carregamento de carga fracionada permite que o caminhão seja utilizado por mais de uma companhia. Desde que os destinos sejam próximos um do outro.

Para que esse tipo de logística dê certo, é preciso que a transportadora saiba agir com eficiência e agilidade. Também que ela disponha de um planejamento claro para conduzir a operação. Quando contratado o serviço, a prestadora será a responsável por todo o processo de coleta e entrega do produto.

Como escolher o melhor entre os diferentes tipos de transporte de cargas

Como vimos, para cada objetivo, há uma tipo de frete mais adequado. Então, o primeiro passo para acertar na escolha é analisando as características da carga que você deseja transportar. Ao fazer isso, algumas possibilidades já podem ser descartadas.

Após analisar as características da carga, é preciso pensar em outros fatores, como prazo, custo e distância. Além disso, a flexibilidade, eficiência e agilidade também devem ser levadas em consideração no momento de escolher uma transportadora de confiança.

Vale ressaltar que conhecer os objetivos e vantagens de cada tipo de frete é uma forma de definir a melhor alternativa para os seus clientes. Tenha sempre em mente que a otimização do processo logístico, a qualidade da entrega e o baixo custo são fatores essenciais para garantir uma boa decisão.

Qual é a situação atual do transporte rodoviário de cargas?

Atualmente, empresas de diferentes segmentos, tanto nacionais quanto internacionais, vêm buscando formas de minimizar os impactos da crise econômica provocada pelo surgimento da Covid-19. 

Tendo em vista que todas as áreas do comércio foram afetadas de alguma forma, não surpreende que o setor de transporte rodoviário de cargas tenha registrado uma queda de 45% em sua demanda.

Um dos motivos dessa queda foram os decretos de prefeitos e governadores que obrigaram o fechamento geral do comércio. Autorizando a abertura apenas dos considerados essenciais para a segurança, abastecimento e sobrevivência humana. Com a maioria das empresas fechadas, a consequência foi a redução significativa da movimentação de cargas no país.

Apesar de a pandemia ainda ser um problema, há uma expectativa de que a demanda para o setor de transporte rodoviário volte a subir conforme as empresas retornem à ativa. Essa perspectiva vale tanto para o comércio nacional quanto para o internacional.

Quais são os desafios do transporte rodoviário de cargas?

Além da atual crise econômica, que afeta o mundo inteiro, as empresas que atuam no setor de transporte rodoviário de cargas precisam enfrentar outros desafios que colocam em riscos a produtividade e a expansão do negócio. Entre os muitos obstáculos, podemos citar os seguintes.

Estradas em más condições 

A falta de investimento nas rodovias do país é um fator que há tempos vem causando problemas para os caminhoneiros e empresas de transporte. Isso, porque a má condição das vias, a ausência de segurança e a sinalização deficiente têm aumentado os riscos de trafegar pelas estradas.

Afinal de contas, além de colocar em perigo a vida desses profissionais, essa realidade compromete a segurança do transporte de carga e aumenta os gastos logísticos das empresas do ramo. 

Em consequência, o caminhoneiro precisa gastar mais com revisão automotiva, pois, devido as más condições das estradas, é muito comum que surjam problemas nos sistemas de transmissão e de freios, por exemplo. Além disso, por causa dos impactos sofridos pelo caminhão nas estradas, a troca do amortecedor passa a ser mais frequente.

Como se não bastasse, os perigos oriundos da falta de infraestrutura das rodovias ficam ainda piores quando o caminhoneiro precisa dirigir na chuva. Afinal, a presença de neblinas compromete a visão do motorista. Com isso, fica mais difícil enxergar as placas de sinalização. Além do mais, trechos alagados e pneus desgastados são a combinação perfeita para a aquaplanagem. 

Roubos de cargas

Nos últimos 5 anos, o registro de ocorrências por causa do roubo de cargas aumentou 86%. Para você ter uma ideia, em um período de 12 meses, os prejuízos para o setor de transporte rodoviário foi de R$ 1,4 bilhão. Por causa disso, o Brasil ocupa o quarto lugar no ranking dos países mais perigosos para a execução dessa atividade. 

Essa triste realidade traz como consequência o aumento dos preços cobrados pelo serviço. Pois, ao levar em consideração os riscos de roubo, as seguradoras são forçadas a adicionar taxas, a fim de permitir uma operação financeiramente viável.

Restrição de circulação em centros urbanos

Com o objetivo de ter menos congestionamento nas vias urbanas, muitas cidades criaram leis que restringem a circulação de veículos pesados em determinados horários dentro da cidade. Além de reduzir a quantidade de áreas de carga e descarga, essa medida dificulta o trabalho e, por isso, exige das transportadoras planejamentos bem estruturados.

Além disso, o valor cobrado pelo transporte fica mais alto. Isso se deve ao fato de que, por causa dos desvios, o trajeto fica maior. Os gastos com diesel, gasolina ou etanol e a aquisição de veículos utilitários para realizar as entregas no Centro das grandes cidades e o custo adicional das entregas noturnas também pesam na hora de fazer a precificação dos serviços.

Como o transporte rodoviário afeta o caminhoneiro?

Após conhecer os principais obstáculos que o transporte de carga enfrenta nos dias atuais, precisamos deixar claro que a vida do caminhoneiro também tem seus próprios desafios. Os maiores deles são os fretes com preços baixos, falta de demanda e sobrecarga de trabalho.

O valor do combustível é outro fator que dificulta a lucratividade. Ainda, muitas das vezes, os riscos de sofrer acidentes de trânsito ou ser alvo de bandidos têm feito com que muitos caminhoneiros questionem os benefícios de continuar na profissão.

Diante disso, podemos afirmar que os principais desafios dos caminhoneiros são:

  • pouca valorização;
  • segurança comprometida;
  • falta de estrutura e investimento;
  • relações comerciais incertas.

Por que o transporte de cargas fracionadas se destaca no mercado?

Ao analisar os diferentes tipos de transporte de carga, percebemos que cada um deles oferece vantagens interessantes para o carregamento seguro de mercadorias. No entanto, o frete de cargas fracionadas tem sido o mais utilizado pelas empresas. A preferência se deve pelas inúmeras vantagens que ele oferece, tais como:

  • mais segurança a integridade da carga ― as mercadorias são separadas e categorizadas conforme as características do produto e o destino para o qual ele será enviado;
  • preços mais baixos ― o custo de transporte é dividido pelas empresas que utilizarão o veículo;
  • agilidade nas entregas ― com um planejamento bem estruturado, é possível garantir que as mercadorias cheguem até o seu destino dentro do prazo estabelecido;
  • maior controle sobre a carga ― a utilização de recursos tecnológicos tem possibilitado um acompanhamento mais próximo do transporte de carga.

Essas foram as principais informações sobre o transporte rodoviário de cargas. Ao longo da leitura, percebemos que, apesar de esse ser um dos modais mais utilizados no Brasil, ainda há muitos desafios que precisam ser superados para que o setor alcance melhores resultados. Até lá, tanto as empresas de transporte quanto os caminhoneiros autônomos precisam seguir firmes para garantir a qualidade de seus serviços.

Gostou do artigo? Então, assine a nossa newsletter e receba conteúdos de qualidade!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.