Lubrificação automotiva: 7 práticas para oferecer na sua oficina

A lubrificação automotiva é a adição de óleo para a redução de atrito entre peças e ganho de fluidez no funcionamento de um motor. Estamos falando de um sistema que atua na preservação de todo o conjunto mecânico do veículo com o objetivo de prolongar a vida útil dos componentes

De forma simplificada, podemos dizer que esse sistema desloca o fluido utilizado para a lubrificação dentro de um circuito fechado. Esse circuito passa pelos principais componentes do motor, refrigerando e trazendo fluidez aos locais que apresentarem maior concentração de calor e atrito.

Neste post, vamos entender a importância da lubrificação automotiva e as 7 práticas que você deve oferecer em sua oficina para garantir um bom serviço nessa área. Confira!

Qual é a importância da lubrificação automotiva no processo de manutenção?

Quando o sistema de lubrificação apresenta um bom funcionamento, o veículo passa a rodar dentro da faixa de temperatura ideal, apresentando um consumo de combustível adequado e contribuindo para a preservação das peças do motor.

Por outro lado, quando o sistema não está em pleno funcionamento, há uma sobrecarga no motor, causando superaquecimento e atritos entre os componentes, acelerando o seu desgaste, reduzindo a sua vida útil e aumentando os custos.

O atrito das peças feitas de metal gera a liberação de partículas, que resulta no acúmulo de impurezas no motor e gera a oxidação do óleo. Além disso, a ausência de manutenção preventiva e lubrificação ineficiente pode gerar uma série de problemas, como:

  • problemas ao dar partida no carro;
  • alteração na pressão do óleo;
  • consumo excessivo de óleo;
  • depósitos de impurezas;
  • oxidação do lubrificante;
  • desgaste das peças;
  • corrosão química.

Como estamos falando de problemas que atingem diretamente a qualidade do motor, o resultado é a perda total ou parcial de funcionamento do veículo. Por isso, é de suma importância manter a boa lubrificação e que a manutenção preventiva seja realizada de forma periódica.

Quais são as principais práticas para oferecer esse serviço na oficina?

Agora que já entendemos a importância da lubrificação automotiva, vamos entender como oferecer esse serviço na sua oficina.

Como falamos acima, o grande trunfo para garantir o prolongamento da vida útil do motor é a prevenção. Assim sendo, a manutenção preventiva de qualidade contribuirá para que os seus clientes se tornem fiéis, garantindo uma receita recorrente, além do fato deles se tornarem divulgadores espontâneos de seus serviços. Dentre os processos básicos para essa manutenção, estão as dicas abaixo.

1. Verifique o nível do óleo

A primeira etapa da manutenção preventiva relacionada à lubrificação automotiva não poderia ser outra: verificação do nível de óleo. A busca aqui deve ser pelo equilíbrio e pela quantidade recomendada de óleo — nem mais nem menos. Respeitar a quantidade de óleo indicada é de suma importância, pois ela garante a aplicação da quantidade ideal e fundamental para a lubrificação.

2. Verifique as luzes do painel

Quer saber se é a hora certa de fazer a manutenção do sistema de lubrificação automotiva? No painel, há um interruptor que indica essa necessidade — na verdade, ele avisa que o óleo está abaixo do nível ideal, ou que há algum problema acontecendo no sistema de lubrificação.

O próprio motorista pode analisar esse detalhe, mas se passar despercebido por ele, o mecânico certamente saberá identificar o problema. Se, mesmo ao desligar o carro a luz indicadora não desligar, você estará diante de um sinal de que o sistema está com um problema importante que precisa ser reparado o mais rápido possível.

3. Troque o filtro

Responsável por segregar e eliminar as eventuais impurezas que possam contaminar o lubrificante veicular, o filtro de óleo é uma peça crucial e que precisa ser analisada durante a manutenção preventiva. 

Quando o filtro fica sobrecarregado, a sua principal função fica comprometida, pois o óleo não consegue mais passar, causando sérios problemas para o motor. Além da verificação de rotina, para checar o estado da peça, é importante sempre ficar de olho no manual para saber exatamente a periodicidade das trocas.

4. Cheque possíveis vazamentos

Identificar um vazamento em uma manutenção preventiva nunca é um bom sinal, pois evidencia um possível problema na peça em questão, que certamente exigirá trocas ou reparos. Nesse cenário, é importante avaliar cada componente separadamente para identificar onde está o erro.

5. Utilize apenas óleos indicados pelos fabricantes, evitando aditivos

Outro ponto crucial da manutenção preventiva da lubrificação automotiva está na qualidade do óleo utilizado. Uma má escolha neste item pode significar a criação de novos problemas para o veículo. Um ponto que precisa de atenção é a utilização dos óleos com aditivos. Embora eles prometam uma potencialização do lubrificante, alguns podem acabar causando um efeito reverso e então diminuir a sua eficácia.

Os óleos são desenvolvidos com uma formulação ideal para que prova a lubrificação ideal. Quando são adicionados mais produtos, pode ser que as suas propriedades não sejam compatíveis. Outro ponto que joga contra a utilização de aditivos é que eles podem fazer com que o carro perca a sua garantia de fábrica.

6. Avalie se há ruídos no motor

Os ruídos também são “sintomas” de que há algo errado com o motor e precisam ser analisados de forma criteriosa na hora da manutenção preventiva. Esses ruídos podem estar acontecendo a partir do atrito de peças metálicas, ou seja, é sinal de que a lubrificação não está cumprindo a sua função. 

7. Avalie o estado das peças 

Outro ponto importante da manutenção preventiva da lubrificação é a avaliação do estado das peças que formam o sistema. É importante analisar cada uma delas com bastante critério, a fim de identificar eventuais problemas ainda na raiz. Se encontrar peças defeituosas ou com desgastes, troque-as.

Como vimos, a lubrificação automotiva é de suma importância para o bom desempenho e longevidade do veículo. A identificação dos problemas no início evita que um problema pequeno se transforme numa bola de neve, afinal, seria um grande prejuízo perder um motor inteiro por falta de uma simples troca de óleo ou troca de uma peça do sistema de lubrificação.

Gostou do post? Então, siga a nossa página do Facebook e receba em primeira mão as nossas novidades.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa