Gestão de Oficina Para o Mecânico

Guia completo: como calcular a mão de obra da sua oficina mecânica

calcular a mão de obra em uma oficina

Saber calcular a mão de obra dos seus serviços é fundamental para atrair novos consumidores, fidelizar clientes e manter a lucratividade do negócio. Por isso, se você não se preocupa em fazer a precificação de forma correta, os prejuízos podem afetar diretamente o crescimento da sua oficina.

O problema é que muitos gestores acreditam que a precificação é algo simples de fazer, pois acham que se resume em colocar o valor que julgam ser o mais vantajoso. No entanto, esquecem-se de que preços muito altos afastam o consumidor, enquanto um preço baixo demais prejudica a margem de lucros.

Diante disso, para saber quanto custam os serviços da sua oficina mecânica, é preciso, primeiramente, investir em uma gestão de preços. Essa será responsável por garantir que você estabeleça o valor dos seus serviços baseado em coeficientes sólidos. E, em seguida, colocar em prática as dicas que desenvolveremos neste artigo.

Quer saber como calcular a mão de obra da sua oficina de forma mais afetiva? Então, leia este guia até o final!

A importância de calcular a mão de obra corretamente

O motivo que leva uma empresa a permanecer ativa no mercado é a capacidade de gerar lucros constantes. Para isso, o gestor precisa estipular metas de vendas e estabelecer projeções de faturamento de acordo com a realidade do negócio.

Por esse motivo, saber calcular a mão de obra é fundamental para assegurar que as metas estabelecidas sejam alcançadas. Isso porque o valor cobrado afeta diretamente a margem de lucro estabelecida. Logo, é nesse momento que a gestão de preços entra com um papel crucial para garantir o retorno esperado.

Isso acontece porque a gestão de preços pega o valor das despesas totais que a oficina tem para manter o funcionamento e prestar um serviço de qualidade ao cliente. Além disso, acrescenta a margem de lucro que a empresa deseja obter. Depois, divide-se esse valor pelas horas trabalhadas. O resultado da operação será o valor da sua mão de obra.

Podemos perceber então que a gestão de preços tem como função ajudar você a analisar um conjunto de informações e estabelecer um valor justo para a sua mão de obra. Afinal, não basta se apoiar apenas na qualidade do seu serviço ou no preço cobrado pelo mercado para definir quanto vale o seu trabalho.

Para saber quanto custam os seus serviços mecânicos, é preciso levar em consideração diversos fatores, incluindo a realidade do seu negócio. Um cálculo equivocado pode resultar na perda de capital e em outras consequências vistas em médio e longo prazo.

Categorias de custo a considerar

Antes de partir para a parte prática ― calcular a mão de obra ― é necessário saber identificar os custos que fazem parte da sua oficina mecânica. Tenha atenção no total do montante que precisa ser reembolsado para mantê-la funcionando.

Sendo assim, conheça agora as categorias de custo que você deve considerar antes de definir o valor dos seus serviços.

Custos fixos

São considerados custos fixos todas as despesas oriundas do pagamento de necessidades básicas importantes para manter o funcionamento do negócio. Isso significa que, independentemente da quantidade de serviços prestados, esses gastos deverão ser cobertos. Podemos citar como exemplo:

  • aluguel;
  • contas de água e de energia;
  • planos de telefonia;
  • folha salarial;
  • serviços de segurança;
  • internet;
  • licenças de softwares;
  • limpeza;
  • manutenção periódica dos equipamentos.

Custos variáveis

Já os custos variáveis pedem um pouco mais de atenção, pois, diferentemente das despesas fixas — que mantêm um padrão nos valores —, as despesas variáveis são, na maioria, originadas a partir de um imprevisto ou de fatores que não estavam no planejamento. Outro motivo que pode gerar essa irregularidade nos custos variáveis é que alguns deles dependem do volume de trabalho do mês, como por exemplo, a reposição de itens no estoque.

Dessa forma, o valor da despesa não pode ser fixado, pois varia conforme as condições de um determinado período, como:

  • manutenções emergenciais;
  • horas extras pagas a colaboradores;
  • fornecedores;
  • impostos ― variam conforme o faturamento da empresa;
  • substituição de um equipamento etc.

Muitas vezes, os custos variáveis são inevitáveis; por isso, é necessário estar preparado para lidar com essa imprevisibilidade. Você pode fazer isso disponibilizando um orçamento sólido e uma reserva monetária que vise solucionar essas questões.

Custos diretos

Os custos diretos estão ligados à prestação de serviço da empresa. Por isso, precisam ser mensuráveis para que seja possível incluí-los no cálculo dos gastos realizados durante o processo produtivo. Caso a oficina ofereça produtos e serviços, devem ser consideradas todas as etapas necessárias para disponibilizá-los aos clientes.

Em outras palavras, o custo direto diz respeito às despesas que a oficina teve para realizar os serviços ou fornecer o produto que o cliente solicitou. Sendo assim, para saber o valor desse custo, é necessário somar todos os gastos obtidos com a matéria-prima e a mão de obra e dividi-lo pela quantidade de trabalho prestado durante um determinado período.

Custos indiretos

Diferentemente do custo direto, que tem ligação clara com a prestação de serviços, o indireto é importante para manter o processo produtivo da empresa, mas não está diretamente ligado aos serviços prestados. Isso significa que, se porventura eles forem cortados, a produtividade da oficina poderá ser mantida.

São exemplos de custo indireto os serviços terceirizados que a oficina contrata, tais como:

  • serviço de segurança;
  • contabilidade;
  • limpeza;
  • manutenção de equipamentos etc.

Mesmo que seja possível manter a produtividade da empresa sem a ajuda desses serviços, é necessário que o gestor da oficina faça uma análise minuciosa para que a contenção seja feita de forma estratégica.

Passo a passo para calcular a de mão de obra

Sabemos que, independentemente do tamanho da empresa ou do segmento em que atua, a mão de obra é crucial para garantir o seu funcionamento. Logo, é preciso ter em mente que, por ser considerada a base do processo de produção, outros gastos surgem a partir dela.

Por esse motivo, é preciso realizar um levantamento de todos os custos operacionais para que seja feito um controle efetivo desses gastos. Além disso, você já deve ter percebido que, para calcular a mão de obra, é necessário levar em consideração fatores que vão além da qualidade e do preço cobrado pelo mercado.

Diante disso, preparamos um passo a passo para você saber como calcular a mão de obra da sua oficina mecânica de forma correta. Confira!

Mapeie a quantidade necessária de horas para cada serviço

Muito se fala sobre as estratégias de atração para aumentar o número de clientes, mas pouco é abordado sobre saber administrar o tempo de cada serviço feito. Afinal de contas, de que adianta ter muitos consumidores se você não der conta de realizar os serviços no prazo acordado e com qualidade?

Além disso, fazer o mapeamento das horas necessárias para cada serviço não só ajuda na otimização do tempo, como também contribui para uma formação de preço mais justa e atraente ao cliente. Sendo assim, analisar o tempo de duração que cada atividade leva para ser finalizada ajuda você a estabelecer uma média de hora e, assim, calcular o valor certo.

Considere quais equipamentos e peças serão usados

Pode parecer que não afeta tanto o custo do serviço, mas a utilização de determinados equipamentos interfere (e muito) no valor repassado ao cliente. Isso porque, em alguns casos, existe a necessidade de utilizar um equipamento mais moderno que eleva o custo do serviço, ou fazer a substituição de uma peça legítima que tem o valor mais caro.

Todas essas possibilidades devem ser pensadas antes de repassar o valor ao cliente. Por isso, em cada serviço que for feito, é preciso verificar quais equipamentos e peças foram utilizados.

Vale ressaltar que o investimento em ferramentas modernas não só contribui com a valorização do seu serviço, como também proporciona diversos benefícios para a sua oficina:

  • mais agilidade na execução das tarefas;
  • melhora na eficiência;
  • redução do tempo de serviço.

Então, leve em consideração as vantagens que as ferramentas proporcionam à oficina e o custo para manter o bom estado de cada ferramenta no cálculo de despesas.

Divida o total de custos fixos pelas horas do serviço

A divisão dos custos fixos pelas horas de serviço é uma operação feita em qualquer empresa, principalmente por aquelas que cobram pela hora trabalhada. Nesse sentido, se a sua oficina utiliza esse formato de cobrança, tal divisão é ainda mais necessária. Afinal, é por meio dela que você encontra os números que traduzem o valor do seu serviço.

Se a sua empresa cobra por serviço, também é preciso fazer essa operação. Quando você soma todas as despesas que a sua oficina tem para continuar funcionando e divide pelas horas de serviço, fica mais fácil analisar se a demanda cobre esses gastos, e se os serviços têm gerado lucros.

Imagine que o resultado das despesas fixas de um período de 30 dias ficou em torno de R$ 10.992,00. Considerando que você trabalha 48 horas por semana, a sua hora custará, no mínimo, R$ 57,25. Ou seja, fazer esse cálculo permite que você tenha uma noção mais precisa de quanto poderá ser cobrado em cada serviço realizado.

Gestão de oficina e tecnologiaPowered by Rock Convert

Pesquise o preço dos concorrentes

Saber quanto os seus concorrentes cobram pelos serviços é importante para você elaborar estratégias mais eficientes e promover melhorias que aumentarão as vendas e, consequentemente, o seu faturamento. Isso porque a análise de concorrência permite que você tenha uma noção exata do seu posicionamento no mercado.

Além disso, quando você identifica os pontos positivos e negativos dos concorrentes, consegue realizar uma autoanálise usando como parâmetro as características dos demais empreendimentos. Assim, é possível fazer um comparativo com sua própria gestão.

Dessa forma, ao analisar os preços dos concorrentes, você consegue analisar se o seu preço está muito diferente do que está sendo pedido no mercado. Na hora de calcular a mão de obra, lembre-se de que os valores precisam estar alinhados para não correr o risco de entregar facilmente os clientes para a concorrência.

Analise o poder aquisitivo do público-alvo

De nada adianta estabelecer valores altos se o seu cliente não tem condições para arcar com eles. Por isso, é de suma importância saber o poder aquisitivo que o seu consumidor tem para definir preços que estejam de acordo com a sua realidade.

Se o público-alvo é considerado de classe média, por exemplo, você não deve oferecer serviços especializados em carros de luxo, pois não condiz com a realidade dos seus clientes. A oficina não terá demanda e acabará no prejuízo.

Então, para saber qual é o poder aquisitivo dos seus consumidores, nada melhor do realizar uma pesquisa de mercado. Com isso, você obtém informações valiosas sobre o seu público. Mais à frente, falaremos com detalhes da importância e das vantagens de realizar uma pesquisa do gênero.

Considere os custos com treinamento de equipe

Dispor de uma equipe qualificada traz inúmeros benefícios para a empresa. Podemos mencionar:

  • aumento dos lucros;
  • maior capacidade da equipe de solucionar diferentes tipos de problemas;
  • mais competitividade;
  • maior confiança da equipe;
  • mais conhecimento técnico.

Além disso, uma equipe bem treinada tem mais chances de conquistar o cliente. Imagine chegar em uma oficina (ou em outro empreendimento) em busca de uma solução, ser bem atendido e perceber que o profissional fala com autoridade sobre o assunto, demonstrando capacidade de solucionar o problema. Quais são as chances de você retornar a essa empresa? Bastante altas, não é mesmo?

Diante disso, fica claro que investir na capacitação da equipe traz resultados muito positivos à oficina. No entanto, alcançar um nível satisfatório desse quesito requer custos. Eles devem ser considerados no momento de definir o valor do seu serviço, uma vez que o investimento na capacitação deve ser contínuo.

Defina a margem de lucro ideal

Lucro é o que mantém uma empresa ativa no mercado, então, o gestor deve definir a margem de lucro que deseja ser alcançada dentro de um período.

A definição dos lucros deve ser feita levando em consideração a realidade da empresa e o valor máximo que o cliente está disposto a pagar. O valor ideal é aquele que cobre suas despesas e garante os lucros esperados.

Sendo assim, para definir a margem de lucro ideal ao seu negócio, você pode utilizar dois indicadores: lucro bruto e lucro líquido. O primeiro diz respeito à diferença entre os custos variáveis e o faturamento das vendas.

Já o lucro líquido considera tanto os custos fixos quanto os custos variáveis. Logo, refere-se à diferença entre o faturamento e todos os custos da empresa; por isso, é considerado o mais ideal para calcular os lucros de um empreendimento.

Agregando valor ao custo da mão de obra

A competitividade do mercado afeta não só os valores do seu serviço, como também exige que você invista em diferenciais competitivos para atrair novos clientes, consolidar a sua marca e tornar-se uma referência no seu campo de atuação.

Portanto, ao apresentar algo único aos seus clientes, as chances de converter a estratégia de atração em vendas são grandes. Isso reflete diretamente nos seus lucros e, como consequência, no desenvolvimento da sua oficina. Além disso, quando você implementa alguma mudança que vai trazer mais comodidade e satisfação ao cliente, isso significa que está agregando valor aos seus serviços.

Essa ação gera como resultado a melhor aceitação do público, pois apresenta grandes chances de superar a expectativa do cliente. Por esse motivo, separamos algumas dicas valiosas para você começar a agregar valor ao custo de mão de obra da sua oficina mecânica. Veja só!

Capacite a equipe

Todo gestor deseja ter um quadro de funcionários composto por pessoas altamente capacitadas. Por isso, espera que o mercado ofereça esses profissionais. Mas já parou para pensar que eles podem já estar dentro da sua empresa?

Isso mesmo, os seus colaboradores podem ser os profissionais que você procura. Basta disponibilizar a eles cursos e treinamentos que os capacitem para exercer determinadas atividades dentro da empresa. Por isso sugerimos inserir esses valores nos seus cálculos de mão de obra.

Essa ação visa qualificar ainda mais o profissional. Ele se sentirá motivado a continuar exercendo sua função com mais empenho e eficiência ― fatores essenciais a quem deseja aumentar a produtividade e entregar serviços de qualidade ao cliente.

Assim, quando você investe na capacitação dos seus colaboradores, tem como vantagens:

  • melhoria do clima organizacional;
  • aumento da produtividade;
  • mais eficiência;
  • comunicação mais fluida;
  • melhoria no relacionamento com o consumidor, visto que ele se sentirá mais confiante e satisfeito com os seus serviços.

Monte uma estrutura diferenciada

Já se foi o tempo em que as oficinas mecânicas eram conhecidas por serem lugares desorganizados e repletos de graxa. Hoje em dia, esses empreendimentos têm ganhado uma nova proposta, e os gestores têm buscado investir cada vez mais em uma estrutura moderna, organizada e, principalmente, limpa.

Isso porque disponibilizar uma estrutura diferenciada transmite ao cliente uma imagem profissional, competente e qualificada. Sem contar que o ambiente se torna mais adequado para receber diferentes perfis de clientes. Prova disso é a maior presença do público feminino, que tem se tornado maior nesse segmento, seja como profissionais, seja como clientes.

Assim, as oficinas têm buscado disponibilizar um ambiente amplo com sala de espera bem decorada e um local exclusivo para a manutenção dos carros, tudo muito bem separado e organizado. Por isso, ao investir em uma estrutura diferenciada, você está agregando mais valor aos seus serviços e tornando sua empresa diferenciada no mercado.

Preze pela qualidade dos equipamentos e das peças

Prezar pela qualidade dos seus serviços é um diferencial que faz toda a diferença no sucesso da oficina mecânica. Sendo assim, para garantir que o seu trabalho seja de excelência, é necessário saber escolher os equipamentos e as peças utilizados na oficina.

Afinal, tanto as peças quanto os equipamentos são fundamentais para executar um bom trabalho. É preciso que sejam de qualidade a fim de garantir um resultado satisfatório à empresa e ao cliente. Diante disso, procure por fornecedores especializados na fabricação de ferramentas automotivas, que tenham experiência e sejam reconhecidos no mercado.

Importância da fidelização para atualizar valores dos serviços na oficina

Até aqui, foram apresentados os fatores que você deve considerar no momento de definir o valor dos seus serviços, já que eles estão diretamente ligados aos custos da oficina mecânica. Logo, podemos perceber serem elementos suscetíveis de alteração. Afinal, é possível ocorrer aumento de:

  • valor de produtos;
  • investimentos aplicados na capacitação dos colaboradores;
  • salários dos funcionários, etc.

Sendo assim, sempre que houver uma alteração na soma dos custos totais da empresa, você pode realizar ajustes no valor repassado ao cliente. Contudo, é de suma importância deixar claro para ele os motivos que causaram essa atualização.

Ao incentivar a fidelização dos seus clientes, esse processo de mudança de preço fica mais tranquilo. Isso porque, uma vez que fidelizado e confiante no seu trabalho, o consumidor entenderá as mudanças feitas e, com certeza, dará seu apoio. Sem contar que perceberá essas melhorias, então também se sentirá beneficiado.

Além disso, quando você investe em estratégias de finalização, a oficina ganha outras vantagens, tais como:

  • compras com valores mais altos;
  • receitas previsíveis;
  • retornos garantidos;
  • divulgação espontânea dos seus serviços;
  • feedbacks honestos.

Outros benefícios da pesquisa de mercado

Lembra que comentamos sobre a importância da pesquisa de mercado para conhecer melhor o seu público-alvo? Então, ela também pode e deve ser usada com o objetivo de saber o que seus clientes pensam da sua oficina mecânica. Por meio dessa ferramenta, é possível descobrir:

  • o nível de satisfação;
  • quais são as expectativas do cliente;
  • o que eles acreditam que precisa ser melhorado;
  • quais são os pontos positivos e negativos que eles veem na oficina;
  • se estão dispostos a continuar com a sua empresa após a realização de alguma mudança.

Diante disso, fica claro que as pesquisas de mercado são ótimas ferramentas para você utilizar durante a elaboração de suas estratégias de fidelização. Afinal, esse recurso permite que você reúna informações valiosas sobre os seus clientes e, a partir delas, realize as melhorias que devem ser feitas no processo. Você vai ver que, após a fidelização, fica mais fácil justificar eventuais modificações de valores.

Percebemos ao longo deste artigo que saber calcular a mão de obra é crucial para a oficina mecânica que deseja crescer e tornar-se uma referência no seu segmento. Se você faz parte desse grupo de empreendedores que buscam fazer a diferença no mercado, sugerimos que não deixe de considerar as sugestões apresentadas e de colocar em prática todas as nossas dicas.

Gostou do nosso guia e quer melhorar ainda mais a gestão da sua oficina? Então, confira agora mesmo nosso e-book completo com tudo o que você precisa fazer para expandir suas vendas!

Estoque para oficina mecânicaPowered by Rock Convert